Busca rápidaX

MANCHETES

É preciso estar atento aos perigos que um mergulho no rio oferece

20 de janeiro de 2022

Por ser uma opção economicamente viável, os rios se tornam destinos de cada vez mais pessoas, que tentam enfrentar o calor de quase 40ºC. Em Ijuí, os Rios Potiribú, Ijuí e Conceição, não possuem campings abertos ao público, no entanto, através de propriedades privadas, muitas pessoas costumam visitar e tomar banho nos locais. Em entrevista à Rádio Progresso, o Tenente Paulo Roberto de Almeida, do Corpo de Bombeiros, alertou para os principais cuidados para evitar acidentes.

Algumas pessoas tentam atravessar os rios, mas a orientação é para evitar a travessia, Os rios mudam a profundidade e, pela água mais turva, é impossível dimensionar se a profundidade logo na frente, é a mesma. Do nada pode não dar mais pé”. O Tenente alertou ainda que, devido à “instabilidade” do rio, que por vezes pode apresentar também forte correnteza, o ideal é ficar em um local seguro, mesmo que só molhando os pés.

Na região, dois jovens morreram afogados no último domingo, 16. Um adolescente de 16 anos, em uma barragem de Inhacorá e um jovem de 22 anos, no Rio Potiribú, em Ijuí. Para o Tenente Paulo Roberto, as ocorrências mais difíceis para a corporação, são as relacionadas a afogamentos. “Já saímos sem aquela possibilidade de salvar a vítima”. Ambos foram atendidos pela Corporação de Ijuí. 

O caso de Ijuí gerou repercussão nas redes sociais, após questionamentos sobre a demora para que a equipe de mergulhadores chegasse ao local da ocorrência. Quanto a isso, o Tenente explicou que existem, no estado, duas bases de mergulhadores: em Porto Alegre e Passo Fundo, que atende Ijuí. “Não é todo o bombeiro que é mergulhador porque para ser ser, é preciso qualificação específica. É uma atividade extremamente difícil. Então, sempre que houver caso de afogamento próximo às 18h, provavelmente os mergulhadores devem chegar até às 15h do dia seguinte”.

O Tenente reitera que, mesmo sem a equipe de mergulhadores, a corporação local vai fazer o possível para encontrar a vítima, conforma acontece sempre. “Nós sempre vamos fazer o que estiver ao nosso alcance, da melhor forma possível, para acabar com a angústia de todos”, disse. 

Em resposta a xingamentos proferidos por pessoas que acompanhavam as buscas pelo jovem, em Ijuí, que foram direcionados aos bombeiros que trabalhavam no local, o Tenente foi categórico. “A internet não é terra sem lei, não vamos aceitar xingamentos e desrespeito, sendo que dentro do possível, fizemos o nosso melhor. Respeitamos a sociedade, a vítima, e principalmente a vida, que é o propósito pelo qual trabalhamos”.

A Sociedade Brasileira de Salvamentos Aquáticos alerta para dados preocupantes: a cada dia, 13 pessoas morrem afogadas em rios no país, um número que corresponde a 75% do total de ocorrências de afogamentos.

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!