Busca rápidaX

MANCHETES

Champs Elysees

Economista alerta que medidas para organizar as finanças do Brasil não são de um único governo

7 de dezembro de 2018

Medidas como ajuste fiscal, reforma da Previdência Social e reforma tributária são medidas que devem ser perseguidas pelo futuro governo federal, que vai ter à frente o presidente Jair Bolsonaro, a partir de janeiro do próximo ano. Durante entrevista hoje pela manhã na Progresso, o Economista e professor da Unijuí, Argemiro Brum (foto), ressaltou que até a Constituição brasileira deveria ser reorganizada para ter um Estado menos inchado e sem altos salários no serviço público.

Porém, ele observa que tudo isso não dá tempo para fazer em quatro anos de gestão e nem em oito, visto a situação que chegou o Brasil por problemas nas últimas décadas. Argemiro Brum defende o ajuste fiscal para que o governo gaste menos do que arrecada.

Na reforma tributária, o Economista observa que não adianta reduzir o número de impostos se o valor pago pela população segue o mesmo. Atualmente, em torno de 33% do que se paga em produtos ou serviços é de imposto.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!