Busca rápidaX

#Educação: Segundo CPERS, quatro professores cometeram suicídio devido ao atraso de salários

3 de agosto de 2019

O atraso no pagamento dos salários dos Professores tem refletido em danos irreversíveis à saúde dos profissionais. A afirmação foi feita pela presidente Estadual do CPERS Sindicato, Helenir Shurer, durante o ato de inauguração da sede própria do 31º núcleo da entidade com sede em Ijuí.

Em entrevista à Rádio Progresso, Helenir disse que o silêncio do atual governo, referente às pautas do sindicato, é assustador. Diariamente professores enviam e-mails ao CPERS, relatando as suas dificuldades financeiras para o sustento da sua própria família.

Devido ao problema financeiro, Helenir Shurer destacou que quatro professores já cometeram suicídio no Rio Grande do Sul, e muitos estão afastados das funções por problemas psicológicos.

Outro ataque aos trabalhadores em educação, segundo a Presidente do CPERS, são as demissões de pessoas que atuam em contratos emergenciais. Conforme Helenir foram 48 desligamentos este ano no Estado, por os profissionais estarem passando por problemas de saúde.

Uma greve da categoria não é descartada. Helenir Shurer salientou que este movimento está sendo construído no estado, e é a única ferramenta possível para que o governo abra os olhos para a situação vivenciada pelos professores estaduais.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!