Busca rápidaX

MANCHETES

“Ele foi traído”, diz Lasier sobre participação de Sérgio Moro no Governo Bolsonaro

12 de novembro de 2021

O ex-juiz Sérgio Moro, agora filiado ao Podemos, surge como um dos grandes nomes para a eleição presidencial do ano que vem. Em 2022, Moro vai participar do embate presidencial com Jair Bolsonaro, de quem foi parceiro nos primeiros meses de governo, como Ministro da Justiça; com Luiz Inácio Lula da Silva, “seu réu”, já que Moro julgou e condenou o ex-presidente, quando estava à frente da Operação Lava Jato; além de figuras que crescem na disputa presidencial: Eduardo Leite (João Dória), Ciro Gomes e Arthur Lira. 

Em entrevista à Rádio Progresso, o Senador Lasier Martins disse que Sergio Moro deve ser a primeira via em 2022. “Moro está preparado, além de estar estudando muito. É um grande conhecedor do Brasil e estudioso, que vem para contribuir muito com a nossa nação”. Em relação à participação do ex-juiz no Governo de Jair Bolsonaro, Lasier disse que houve traição. “Ele foi traído, foi impedido de atuar no combate à corrupção”. Questionado sobre este impedimento, o senador disse que em um momento oportuno, vai ser explicado. 

Lasier afirmou que Moro se notabilizou como magistrado por sua coragem “ao fazer o que que nenhum juiz havia feito”, condenando grandes empresários e políticos. Ele destacou que a Operação Lava Jato, que teve Moro como juiz, conseguiu trazer de volta R$ 4 bilhões que haviam sido desviados do Brasil, além de R$ 10 bilhões que ainda estariam por voltar ao Brasil. 

“Depois de todo o trabalho pioneiro na Lava Jato, Moro passou a ser difamado de maneira injusta, com pouca defesa. Resolveu entrar na política para não só defender o seu nome, mas para defender o Brasil de desvios de recurso”, pontuou. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!