Busca rápidaX

MANCHETES

Em entrevista na RPI, relator do projeto anticorrupção na Câmara defende que matéria dará maior autonômia para investigação

28 de novembro de 2016
O projeto anticorrupção deverá ser votado amanhã pela Câmara dos Deputados. A matéria traz várias medidas que visam evitar crimes eleitorais, dentre outras situações. O tema ganhou força com a operação Lava Jato, que investiga desvios de dinheiro da Petrobrás, o que já culminou na prisão de várias pessoas. Em entrevista nesta manhã na Rádio Progresso, o relator do projeto anticorrupção, deputado federal, Onyx Lorenzoni, do Democratas do Rio Grande do Sul, criticou a ação de alguns parlamentares que na semana passada tentaram desfigurar o texto da matéria.

Segundo ele, havia um grupo que desejava anistiar o Caixa 2, ou seja, que políticos que receberam dinheiro ilícito em campanhas eleitorais passadas não fossem abrangidos por essa nova legislação. Onyx Lorenzoni foi mais longe e enfatizou que o movimento ainda queria evitar processos por compra de votos, peculato e lavagem de dinheiro.

Ontem, durante reunião, o presidente da República, Michel Temer, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Renan Calheiros, se manifestaram em defesa do projeto anticorrupção e disseram que não vão aceitar qualquer obstrução em criminalizar o Caixa 2 de campanha eleitoral. Porém, o deputado Lorenzoni espera que o movimento de ontem seja verdadeiro. Na mesma entrevista na Progresso, o parlamentar gaúcho observou que o projeto anticorrupção visa dar mais condições para investigações por parte da Polícia Federal, Ministério Público e Poder Judiciário.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!