Busca rápidaX

“Eu tenho a felicidade de organizar o palanque para o Presidente Lula aqui no RS”, diz Edegar Pretto, pré-candidato ao Governo do Estado

26 de janeiro de 2022

O Deputado Estadual Edegar Preto (PT), é pré-candidato ao Governo do Rio Grande do Sul, apostando na experiência parlamentar e nas raízes políticas, vindas do seu pai, Adão Pretto. Além disso, o Deputado acredita que pode ser um mensageiro do projeto político do ex-presidente Lula, que disputa mais uma vez a presidência. Em entrevista à Rádio Progresso, Pretto disse acreditar na vitória de Lula ainda no primeiro turno. 

Edegar Pretto disse que, no estado, o governo de Eduardo Leite representa a continuidade de José Ivo Sartori (MDB), ex-governador. O Deputado teceu críticas especialmente ao tratamento do governo com o funcionalismo. “O funcionalismo gaúcho está há sete anos sem reposição salarial, sem valorização, sem poder contar com o apoio do Governo. Eduardo Leite inclusive se orgulha em dar entrevistas falando que não concedeu reposição aos servidores”, pontuou.

Além da valorização dos servidores, Pretto afirma que, se eleito, vai adotar políticas públicas que auxiliem os agricultores, especialmente os familiares. “Alguém viu políticas públicas do governo do estado voltadas aos agricultores, responsáveis por colocar o alimento na mesa da população? Precisamos pensar em alternativas para auxiliar os produtores, que tanto sofrem com as mudanças climáticas, aumento nos custos de produção e tantas outras dificuldades”, pontuou. 

Para o Deputado, os governos petistas foram os responsáveis por promover ações de fomento à agricultura familiar, que atualmente são desmanteladas pelos governos. “Precisamos de consonância entre governo federal e estadual, para que os setores produtivos, não só na agricultura, sejam aliados do estado e não sofram com faltas de fomento e políticas. Quando o PT governava o país e o estado, nunca deixamos os produtores desamparados”, destacou. 

Outra crítica pontual do Deputado se refere à condução do Governador Eduardo Leite na estiagem, que assola todo o estado. “Quando tivemos a seca, em 2012, promovemos diversas iniciativas para amenizar os impactos, especialmente para a agricultura familiar. Fizemos toda uma ação para auxiliar, adequamos a estrutura do estado para estar ao lado desses agricultores, através do Banrisul, oferecemos um cartão emergencial para os trabalhadores do campo, além de anistia das dívidas, juro zero, criação do Programa Mais Água Mais Renda, para irrigar a agricultura familiar. Ainda foi criado um Conselho de Crise no Palácio Piratini, com trabalho contínuo”.

Para Edegar Pretto, o Governo deve debater alternativas para os problemas financeiros desencadeados pela estiagem com a presidência do Banrisul. “O Banrisul é o nosso banco estadual, extremamente rentável e que pode ajudar nesse momento”, finalizou. 

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!