Busca rápidaX

Ex-São Luiz, atacante Jean Dias, fala sobre o coronavírus

22 de maio de 2020

Um dos destaques do São Luiz na campanha do título da Divisão de Acesso 2017, o atacante Jean Dias teve o contrato com o São Caetano encerrado. O atleta está em Nova Prata/RS, realizando sessões de trabalhos e aguarda propostas. Jean Dias, em contato com a reportagem, falou sobre a quarentena, receios no retorno do futebol e o lado psicológico.

QUARENTENA

É um momento difícil no qual todos nós vivemos, no qual toda população do mundo está passando por isso nesse momento. A gente se apega a Deus, que Ele nos ajude pra que possamos passar por essa pandemia e voltar a cada dia mais forte, cada vez mais preparados. Para nós jogadores, falando por mim, estou muito ansioso por essa volta ao futebol, porque a nossa rotina mudou totalmente. Imagina, estamos fazendo o que mais amamos e de repente nos encontramos presos sem poder fazer o que amamos, sem possibilidades de trabalhar, tem o lado financeiro, então tudo isso gera uma ansiedade.

RECEIO COM O RETORNO

A cada notícia que vamos recebendo, ao receio existe. A saúde é prioridade. Você tem que saber que está seguro, porque você tem família. Tem pessoas para cuidar, então tem esse receio sim. Eu quero que o futebol volte, mas eu quero que ele volte com todas as prevenções. É preciso cuidar da nossa segurança, que a nossa saúde esteja em primeiro lugar. Esteja sendo bem cuidada pra que a gente possa voltar pra casa, todos os dias e cuidar dos nossos familiares. Então esse é o meu pensamento a respeito disso. Que o futebol possa voltar, mas com todas as medidas. Segurança pra que a gente possa desempenhar o nosso futebol.

PSICOLÓGICO DO ATLETA

A parte psicológica do atleta é complicada, porque, alguns tem situações em que estão com uma vida melhor. Outras estão com mais dificuldade para passar por esse momento, principalmente financeiramente. Ter uma base familiar, uma base de pessoas que te apoiam nesse momento é muito importante. Precisamos de pessoas que nos dão respaldo, pois quando nos abalarmos psicologicamente, teremos pessoas ao nosso lado para nos ajudar a levantar. Então, eu acho que é importante trabalhar o psicológico do lado do atleta. Eu preciso voltar a trabalhar, mas preciso trazer segurança pra minha família. Não podemos nos abalar, preciso trabalhar o psicológico para não afetar nossa saúde, o financeiro, segurança. Acredito que é um momento de nos apegarmos com Deus de buscarmos mais o Senhor, buscar força nEle pra que possamos vencer esse vírus, para que a gente possa voltar a trabalhar e voltar a ser pessoas melhores, mais solidárias, pessoas mais atenciosa um para com outro. E que a gente possa voltar mais forte ainda disso.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí/Foto: Leonardo Fotografia
error: Conteúdo protegido!