Busca rápidaX

Executivo de Ijuí acompanha previsão de receitas para zerar déficit previsto na LDO de 2020

27 de setembro de 2019

A Lei de Diretrizes Orçamentárias da administração municipal de Ijuí para o próximo ano aponta para uma receita total de 460 milhões, 832 mil e 900 reais. Os números foram apresentados ontem, 26, durante audiência pública, realizada pela prefeitura, na Câmara de Vereadores, e se referem a recursos previstos para os Poderes Executivo, Legislativo, Previjuí e Departamento Municipal de Energia de Ijuí.

Somente para a administração direta, ou seja, prefeitura e Câmara de Vereadores, a projeção de receitas é de 267 milhões, 148 mil reais. Para a administração indireta, que abrange as autarquias, são pouco mais de 193 milhões e 600 mil reais.

Para o Demei Distribuição, a receita estipulada na LDO para 2020 é de 118 milhões, 754 mil reais; e para o Demei Geração, 1 milhão, 930 mil reais. Além disso, há perspectiva de 73 milhões de reais para o Previjuí, que é o sistema previdenciário dos funcionários municipais ijuienses.

No caso da administração direta, o maior percentual de receita projetada para o próximo ano caberá à secretaria de Saúde de Ijuí, que vai ter direito a 32,7% do total. Já a secretária de Educação aparece em segundo lugar, com 31,4%.

Isso significa projeção de 84 milhões, 831 mil reais para a saúde, e 81 milhões, 246 mil reais para o segmento municipal de educação. Após, aparece, com maior projeção de orçamento, a secretaria de Obras, Desenvolvimento Urbano e Trânsito, com 19 milhões, 799 mil reais.

Para a secretaria de Desenvolvimento Rural de Ijuí, a receita projetada é de 9 milhões, 863 mil reais. Já a Câmara de Vereadores deverá receber 10 milhões de reais em orçamento no ano que vem.

A LDO de 2020 de Ijuí, por outro lado, neste momento prevê despesa de 462 milhões, 756 mil e 800 reais. Diante disso, há um déficit estimado em um milhão, 923 mil, e 900 reais. O secretário da Fazenda de Ijuí, Irani Basso, explica que de qualquer maneira essa projeção de déficit vai ter que ser zerada, pois o orçamento municipal de 2020, que sairá justamente da LDO, não poderá prever números negativos.

Por isso, Irani Basso ressalta que agora o Executivo ijuiense acompanha a projeção de entrada de dinheiro para o ano que vem, até finalizar a organização do orçamento, por volta do começo de novembro. Se continuar a perspectiva de menos receita do que despesas, a prefeitura terá que cortar algumas gastos previstos.

Nessa entrada de dinheiro estão, por exemplo, recursos a serem repassados pelos governos estadual e federal. Provavelmente hoje a LDO de Ijuí para o ano que vem será encaminhada à Câmara de Vereadores, para avaliação e posterior votação. Da Lei de Diretrizes Orçamentárias vai sair o orçamento do poder público ijuiense para 2020.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!