Busca rápidaX

Executivo de Jóia adota medidas de contenção e assina contrato para novo prédio da prefeitura

29 de dezembro de 2017
O Poder Executivo de Jóia, através do prefeito, Adriano Marangon de Lima, adotou medidas de contenção de despesas. Segundo o chefe da administração, isso ocorre devido às dificuldades financeiras do município, principalmente pela enorme demanda de ações judiciais já julgadas e que aguardam pagamento. Marangon comenta que ações precisam ser tomadas para que os serviços prestados à população e o pagamento dos salários dos servidores sejam mantidos em dia.

Dados da prefeitura joiense revelam que neste ano o município pagou R$ 498 mil em ações judiciais de menor valor, chamadas RPVs, no entanto, não conseguiu quitar ações de maior valor, os precatórios, que somam R$ 913 mil, o que deveria ter sido pago em 2017. Para 2018, o valor de precatórios a ser quitado pelo município é de R$ 1.189 milhão. Também com previsão do próximo ano de grandes dificuldades financeiras, o Executivo de Jóia decidiu adotar algumas medidas. Entre as principais medidas, estão:
 

• Diminuir os cursos de treinamentos;
• Cortar o número de diárias;
• Evitar convocações de servidores;
• Evitar horas extras;
• Diminuir a quilometragem dos transportes;
• Fechar duas escolas (as com menor número de alunos);
• Rever convênios com o estado (educação infantil);
• Cancelar a Expojóia;
• Entre outras.

“O valor dos precatórios que o município deve, somados, chegam a quase R$ 2,2 milhões. Deste total, mais de 90% são oriundos da educação, por isso se faz necessária a contenção de despesas também dentro da secretaria municipal de Educação. São medidas não populares, mas divido a atual situação, extremamente necessárias”, concluiu o prefeito Adriano Marangon.

Centro Administrativo

O prefeito de Jóia, Adriano Marangon de Lima, e a Primeira Dama, Rosa Maria Lima, estiveram na secretaria de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Sul, nesta semana. Na oportunidade, o prefeito assinou o contrato de liberação de recurso para a construção do Centro Administrativo, no valor de R$ 1,4 milhão.

Para Adriano Marangon, o mais difícil já esta garantido. “Conseguimos a liberação do recurso que era o mais complicado. Agradeço o empenho de todos que, junto comigo e o Ari (vice-prefeito), lutaram para conseguir esse recurso. Como já afirmei em outras oportunidades, Jóia tem 35 anos de emancipação e merece ter um Centro Administrativo próprio e assim deixar de pagar aluguel”.

Segundo o prefeito Adriano, ainda no primeiro semestre do próximo ano deverão iniciar as obras. Ressaltou que nas primeiras semanas de janeiro deve ser lançado o edital de licitação da obra. O antigo prédio deverá ser limpo no mês de janeiro e a demolição acontecer em fevereiro, para que então no decorrer do mês de março o novo projeto seja iniciado.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!