Busca rápidaX

MANCHETES

Fabricante de máquinas agrícolas com 97 anos de atuação em Ijuí tem recuperação judicial aprovada

18 de dezembro de 2019

Foi aprovado o plano de recuperação judicial do Grupo Imasa, com sede em Ijuí. A fabricante de máquinas agrícolas atua há 97 anos no mercado. Fundada em 1922, a empresa foi uma das pioneiras na adequação das plantadeiras para o sistema de plantio direto, implantado no Rio Grande do Sul há cerca de 30 anos.

A dívida da Imasa chega a R$ 9,8 milhões. Com a decisão de aprovar o plano de recuperação, os débitos da empresa serão pagos aos 324 credores. Eles são divididos em três classes: 164 trabalhistas, 98 fornecedores ou instituições financeiras e 92 micro e pequenas empresas.

Com o dinheiro arrecadado com a venda de imóveis ou do caixa da empresa serão pagos os trabalhistas. Estes receberão o pagamento do valor integral em 12 meses. Credores de até R$ 20 mil receberão em até 12 meses. No total, 272 credores aguardam esse pagamento. Acima desse valor o pagamento será feito em dez anos. 52 credores receberão dentro desse prazo. Já as instituições financeiras terão deságio de 50% do crédito.

Segundo a advogada Aline Ribeiro Babetzki, do escritório ABAC – Aline Babetzki Advocacia e Consultoria Jurídica, responsável pelo processo, a aprovação atingiu integralmente o objetivo da lei da recuperação judicial. Ou seja, atendeu aos credores, que terão seu crédito satisfeito, dentro de critérios sociais e financeiros; como a preservação do negócio viável, já que o plano foi elaborado levando em conta o princípio da função social da empresa.

A Imasa emprega hoje, diretamente, cem funcionários. Além do elevado número de empregos indiretos. O protocolo do plano de recuperação judicial no processo foi realizado em outubro de 2018.

A advogada lembra ainda que a crise econômica impulsionou a queda das vendas, além do alto custo das fontes de financiamento. Esses foram os principais motivos do pedido de recuperação. A empresa tem representantes no Brasil, Paraguai, Bolívia e Costa Rica. E ainda exporta para países como Paraguai, Uruguai, Argentina, Bolívia, Portugal, Espanha, França e Angola.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!