Busca rápidaX

Farmácias de Ijuí registram grande procura por ivermectina e novos lotes devem chegar nos próximos dias

17 de julho de 2020

Uma pesquisa realizada pela reportagem da Rádio Progresso, em quatro redes de farmácias localizadas no município de Ijuí, aponta que atualmente há uma crescente e grande procura pela ivermectina nestes estabelecimentos.

O medicamento é comumente usado para o tratamento de males causados por vermes ou parasitas, como piolho, sarna e lombriga. Contudo, nesta época de pandemia, muitos médicos têm defendido o uso da ivermectina no tratamento ou mesmo na prevenção ao novo coronavírus. Além disso, alguns municípios da região já adquiriram o medicamento e disponibilizaram para que o mesmo seja receitado pelos médicos, caso julguem necessário.

Em Ijuí, todas as quatro grandes redes de farmácias pesquisadas afirmam que a procura pelo remédio aumentou muito e, hoje, não há estoque do medicamento. Todas salientam que já realizaram mais pedidos e as novas remessas devem chegar na próxima semana. Algumas farmácias adotaram o sistema de lista, ou seja, basta ligar, deixar o nome e o telefone, que os profissionais entrarão em contato para avisar quando o medicamento estará disponível.

Uma das farmácias pesquisadas recebeu no início da tarde de hoje 40 caixas e, quando a reportagem entrou em contato, por volta das 15 horas, os medicamentos já estavam acabando.

A média de preços de uma caixa com quatro comprimidos varia de R$ 26,00 até R$ 27,40. Uma das farmácias estava com promoção, de três caixas por R$ 30,00. A ivermectina pode ser comprada sem a necessidade de receituário médico.

Até hoje não existe comprovação científica sobre a eficácia do medicamento no tratamento ou na prevenção da Covid-19. No último dia 10, uma nota da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que os estudos relacionando a ivermectina ao tratamento do coronavírus não eram conclusivos, contudo, também não há estudos que refutem o uso. O texto também afirma que o uso do medicamento para indicações não previstas na bula é de escolha e responsabilidade do médico prescritor e que não existem remédios aprovados para prevenção ou tratamento da doença no Brasil.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí