Busca rápidaX

MANCHETES

Fessergs analisa medidas juridicas em relação a pacote de medidas do governo Sartori

23 de novembro de 2016
A Federação Sindical dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul, a Fessergs, está mobilizada contra vários pontos do pacote de medidas financeiras anunciado segunda-feira pelo governo estadual. Ao participar da programação da Progresso nesta manhã, o presidente da entidade, Sérgio Arnoud, enfatizou que a Fessergs quer evitar, especialmente, prejuízos ao funcionalismo público.

Para isso, ontem, em assembleia, a categoria decidiu fazer vigília em frente ao Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, pressionar deputados estaduais de todas as bancadas para rejeitar as matérias, além de um grande ato público entre os dias 20 e 21 de dezembro quando o pacote deve ser votado na Assembléia Legislativa. Sérgio Arnoud destacou que o governo Sartori quer melhorar as contas públicas do Estado mediante penalização dos servidores, com atraso salarial e ameaça de não pagar o 13º salário.
 
Para a Fessergs o problema de caixa no Rio Grande do Sul está na arrecadação de dinheiro, pois o Executivo estadual pouco tem feito para incentivar a melhoria das receitas. Na mesma entrevista na RPI, o presidente da Fessergs criticou os altos salários de alguns servidores, como da secretaria da Fazenda e dos Procuradores do Estado.

A Fessergs tem um comitê jurídico que hoje à tarde vai fazer a primeira reunião para avaliar a constitucionalidade das medidas anunciadas pelo governador José Ivo Sartori. A partir daí, a entidade sindical vai ter embasamento jurídico para avaliar se ingressa na Justiça contra o pacote do Estado.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!