Busca rápidaX

Fetag quer apoio político para reversão de medida sobre importação do leite da UE e Nova Zelândia

11 de fevereiro de 2019

A região de Ijuí, que é grande produtora de leite no Rio Grande do Sul, aguarda com expectativa desdobramentos sobre a decisão do governo federal, que na semana passada suspendeu a cobrança tarifária sobre a importação de leite em pó da União Europeia e da Nova Zelândia. Com isso, o alimento importado poderá entrar no Brasil em maior quantidade e com preço menor que o produto nacional.

Hoje pela manhã durante entrevista na Rádio Progresso, o secretário geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul, Pedrinho Signori (foto), disse que a medida da União é um retrocesso, justamente no momento em que há esforço para que ocorra implantação de tarifa para importação de leite da Argentina e Uruguai.

Pedrinho Signori destacou que a facilitação para importação do leite da União Europeia e Nova Zelândia foi um arranjo feito pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, que recentemente esteve na Europa. O representante da Fetag destacou que nem a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, sabia da decisão.

Já existe mobilização política na tentativa de taxar novamente a entrada de leite no Brasil. Pedrinho Signori pede apoio dos prefeitos e vereadores. Frisou que no momento o preço do leite pago ao produtor gaúcho apresenta pequena elevação, mas ainda com valor médio muito baixo, visto que agricultores recebem 1 real ou pouco mais que isso por litro.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí. Foto: Facebook

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!