Busca rápidaX

Fetag quer política pública para evitar abuso no aumento de custos de produção

25 de novembro de 2021

A alta nos custos de produção tem sido uma constante na agricultura, o que reduz a lucratividade dos produtores rurais, mesmo com os bons preços das comodities, no momento na comercialização. Nesta semana, a Fetag – Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul – realizou audiência pública, em conjunto com a Comissão de Agricultura e Pecuária da Câmara dos Deputados e com a Frente Parlamentar da Agropecuária da Assembleia Legislativa.

Durante entrevista hoje pela manhã na RPI, o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, comentou que é preciso política que evite o abuso no aumento de custos, espécie de proteção contra essas ações do mercado. Além disso, destacou que existe pedido para o governo federal crie programa de investimento a fim de incentivar a implantação de fábrica de insumos, para que o Brasil seja auto suficiente na produção de insumos. Esclareceu que o país depende muito da importação de insumos agrícolas da China e da Rússia.

Carlos Joel da Silva exemplificou que nos últimos 12 meses, os fertilizantes tiveram acréscimo de mais de 450% nos preços, outros insumos acima de 200% e o óleo diesel mais de 150%. O presidente da Fetag ainda observou que não dá para culpar apenas o dólar por essas elevações de preços, até porque a moeda americana subiu entre 6 e 7% nos últimos tempos e os insumos mais de 150%. Para o sindicalista, alguém está lucrando bastante com essa situação dos insumos; em detrimento, o agricultor e o consumidor pagam a conta, ou seja, tanto quem produz como os consumidores que precisam desembolsar mais dinheiro a fim de adquirir os alimentos no dia a dia.

A área leiteira, há tempos, é um dos reflexos das questões mencionadas, pois constantemente produtores abandonam a produção de leite, em razão dos aumentos de custos e baixa nos preços recebidos por litro, realidade bastante vivenciada em Ijuí e região. O presidente da Fetag entende que o esforço também é para evitar que não ocorra o mesmo abandono de agricultores no que se refere à soja, trigo, milho e outras áreas. Na próxima segunda-feira à tarde, Carlos Joel da Silva vai participar de audiência com a Ministra da Agricultura, Teresa Cristina, sobre a temática de aumento de cursos para a produção rural.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Radio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!