Busca rápidaX

Vida religiosa de 64 anos: quem é a freira assassinada na região central do RS

19 de janeiro de 2021

Uma pessoa apaixonada por escrever e com o sorriso como marca registrada. Assim é descrita a religiosa Maria Ana Dal Santo, 79 anos, pelas professoras e irmãs da Escola Nossa Senhora Aparecida de Iporã (PR), onde morava há mais de 40 anos. A idosa foi assassinada com cortes no pescoço, na tarde de domingo, na localidade de Linha Vermelha no interior de São João do Polêsine, onde passava alguns dias para cuidar de uma familiar que está internada em um lar de idosos.

Nascida no dia 6 de agosto de 1941 em Restinga Sêca, Maria Ana ingressou na vida religiosa aos 14 anos em uma congregação na cidade de Rio Pardo. Desde 1977, Maria Ana se dedicou à escola em Iporã (PR), onde comemorou datas importantes como a celebração dos 25 e 50 anos de vida religiosa.

– A marca dela era o sorriso. Ela era baixinha, mas tinha o coração  enorme. A irmã tinha muito rigor naquilo que ensinava, fazia tudo com bastante retidão e seriedade. Mas, ao mesmo tempo, ela era o perfeito equilíbrio entre esse rigor e ternura – conta a professora Alessandra Beltramim, que trabalhou com a idosa no Paraná.

Conforme as irmãs da escola de Iporã, a idosa era uma pessoa que tinha uma imensa simplicidade. Apaixonada pelos animais, ao fundo da escola as irmãs têm uma chácara, onde plantam e cuidam dos animais, tarefa que era uma das preferidas de Maria Ana.

Em homenagem à religiosa, a professora escreveu um poema que conta um pouquinho sobre a irmã. Em um dos trechos, Alessandra se refere a ela como uma pessoa doce e que era adorada por todos:

“Assim foi a nossa doce Irmã Ana: tão pequenina no tamanho, mas que retidão! Quem vê só aparência até se engana. Pois não faz ideia de quão gigante era o seu coração!”

Mara Ana foi sepultada na manhã desta segunda-feira no cemitério do distrito de Vale Vêneto. 

O CASO
A idosa foi encontrada morta com cortes no pescoço na tarde de domingo em uma residência que fica na localidade de Linha da Glória, no interior de São João do Polêsine. O corpo de Maria Ana Dal Santo foi encontrado por um familiar dentro de casa da irmã da vítima e tinha marcas de violência.

De acordo com o delegado regional da Polícia Civil, Sandro Meiners, o caso é tratado como homicídio, visto que no local foram encontrados pertences da idosa, entre eles o celular e a bolsa.

A Polícia Civil investiga o caso, entretanto, ainda não há suspeitos do crime.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Diário SM
error: Conteúdo protegido!