Busca rápidaX

Greve dos professores atrasa término do ano letivo nas escolas gaúchas

14 de dezembro de 2019

 Sem expectativa quanto ao fim da greve do magistério, que completou um mês nessa Sexta Feira(13), o Estado começa a projetar a conclusão do ano letivo. A ideia, caso a paralisação seja encerrada na próxima semana, é de que a recuperação ocorra até o final do mês de janeiro, com aulas também aos sábados.

 De acordo com a Secretaria Estadual da Educação, cerca de 350 escolas estão com as portas fechadas, enquanto outras 650 estão funcionando parcialmente. O Piratini é responsável por 2,5 mil instituições de ensino. Segundo o titular da Educação estadual, Faisal Karam, como os professores entram em férias após o último dia de aula, o próximo ano letivo, em casos extremos, será iniciado entre março e abril.

 Ainda assim, o secretário destaca que as escolas que não registram a adesão à greve de nenhum professor, vão encerrar as atividades conforme o previsto, em 19 de dezembro, e reiniciar os trabalhos em 19 de fevereiro, junto à rede municipal. O ano letivo só pode ser encerrado com 200 dias de aula, com 800 horas para o Ensino Fundamental e mil horas para o Ensino Médio.

Por outro lado, o Cpers sindicato prepara para esta semana, a iniciar Segunda Feira(16), mais uma manifestação em Porto Alegre.  Conforme a Diretora do 31º núcleo do sindicato, com sede em Ijuí, Terezinha Mello, o acampamento da resistência ficará mobilizado até que os deputados votem o pacote do Governo. Ao menos um ônibus com professores de Ijuí e Região deve ser deslocado à capital do estado.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!