Busca rápidaX

Grito de Alerta em Santa Rosa confirma posição da Fetag contra vários pontos de mudanças na Previdência Social

23 de fevereiro de 2017
Além de mobilizações em locais públicos, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul tenta convencer os deputados federais, especialmente os gaúchos, para que votem contra alterações na lei da previdência social e evitem prejuízos para a população. O projeto que prevê mudanças na lei previdenciária está em organização pelo governo federal e deve trazer aumento da idade para aposentadoria, acréscimo de contribuição, dentre outras situações.

Hoje, a Fetag realiza o Grito de Alerta em Santa Rosa, quando foca a mobilização bastante na questão previdenciária. O coordenadoria macrorregional da entidade e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Giruá, José Prestes, destaca que o projeto não pode ser aprovado da maneira como quer a União. Revelou que os agricultores correm o risco de ter que contribuir mensalmente com o INSS e não mais conforme o resultado da produção agrícola.

Como muitos produtores não têm renda mensal, haverá avalancha de agricultores que devem seguir para a assistência social. Além disso, o Grito de Alerta, nessa quinta-feira, em Santa Rosa, pede melhoria no ensino de jovens voltado ao campo, pois atualmente muitos filhos de produtores fazem cursos superiores e não retornam para a agricultura. A Fetag ainda defende reforço do Sistema Único de Saúde e que não aconteça alterações na CLT que prejudiquem os assalariados rurais.
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!