Busca rápidaX

Grupo de Proteção Animal desenvolve trabalho voluntário há 4 anos em Ajuricaba

30 de junho de 2020

Desde 2016 o município de Ajuricaba conta com um grupo de proteção animal, que desenvolve trabalho voluntário. Naquela época começou pequeno, com poucas pessoas que ajudavam animais de rua dentro de suas possibilidades.

De acordo com uma das integrantes, a médica veterinária Marieli Cavalheiro, naquele ano, quando ela começou a fazer parte do grupo, levantou a ideia de desenvolver a castração dos animais junto a Unijuí. Foi então que começou a arrecadação de dinheiro, de forma voluntária, e essa atividade começou a ser realizada.

Hoje o grupo conta com duas equipes, uma formada por dez integrantes, que estão a frente das discussões e decisões que envolvam a equipe, e outro composto por mais de 50 pessoas, também voluntários e simpatizantes da causa, que atuam de diversas maneiras, recolhendo animais, levando até suas casas enquanto não encontram um lar definitivo para adoção.

O grupo não recebe auxilio financeiro ou amparo legal do Poder Público Municipal de Ajuricaba. Segundo Marieli, a única forma que o Executivo Municipal auxilia é através do transporte dos animais para castração, porém, esse trabalho está paralisado desde o início do ano devido a pandemia. Para os demais gastos com o trabalho, o grupo desenvolve ações como vendas de pizza ou rifas.

Neste ano, em função da pandemia de coronavírus, a equipe precisou limitar alguns trabalhos, como ações educativas nas escolas da rede pública estadual e municipal e oficinas promovidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

Mesmo diante das dificuldades enfrentadas pelo atual cenário, o grupo segue trabalhando, e no primeiro semestre de 2020, que finaliza hoje, já desenvolveu as seguintes atividades:

• Resgates de animais abandonados: 20;
• Resgate de maus tratos: 01;
• Castrações: 10 (com apoio do transporte público, pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente);
• Adotados: 17;
• Aguardando adoção: 04.

Lembrando que, o ato de resgatar um animal normalmente implica em despesas como, por exemplo, casinhas de cachorro que são fornecidas aos adotantes de animais ou mesmo aos proprietários que não tem condições de adquirir; serviço de banho; tosa; vermifugação; medicamentos, pois o abandono, negligência e maus tratos dos humanos debilita e sequela a saúde dos animais.
Caso você queira contribuir de alguma maneira como o grupo, basta contatar através dos seguintes meios: e-mail: gpa.ajuricaba@gmail.com, pelas redes sociais: Instagram: @_grupoprotetoresdosanimais ou facebook: /GPA – Ajuricaba.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí/ Jornal Folha de Ajuricaba