Busca rápidaX

Homem acusado de matar transexual é julgado em São Borja

21 de janeiro de 2020
Julgamento ocorre em São Borja — Foto: Alfredo Pereira/RBS TV

O julgamento do homem acusado de matar uma transexual em São Borja, começou na manhã desta terça-feira (21). A vítima, Thalia Costa Barboza, de 33 anos, foi morta em junho de 2018.

Segundo o Ministério Público, o denunciado Douglas Gluszszak Rodrigues matou Thalia com chutes e golpes de faca. Ela teve hemorragia cerebral, consecutiva à traumatismo crânio-encefálico. Depois disso, o homem teria fugido com o carro da vítima.

Conforme a sentença de pronúncia, o réu confirmou em seu interrogatório o fato, mas acrescentou que não tinha a intenção de matar Thalia. Ele disse ainda que conheceu a vítima por meio de outro jogador de futebol, mas que nunca tiveram relação sexual, apenas intimidades.

O réu disse ainda que era menor que Thalia e que ela “tentou forçá-lo a manter relação sexual, ao que a empurrou e disse que não queria”.

“Referiu que, ato contínuo, Thalia foi para cima do declarante, que desferiu um soco no rosto da vítima, que tornou a investida, oportunidade em que pegou uma garrafa vazia que estava no chão, com a qual desferiu um golpe na ofendida, que caiu. Sustentou que não sabia se Thalia morreu na hora em que recebeu o golpe, pois ficou assustado, pegou o carro e foi para casa. Negou ter chutado a vítima, referindo que machucou o pé treinando. Sustentou que estacionou o carro próximo ao apartamento, pegou os pertences de Thalia, descartou os documentos e ficou com o celular para apagar as fotos”, diz a sentença de pronúncia.

Segundo o Tribunal de Justiça, o homem está preso preventivamente.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!