Busca rápidaX

MANCHETES

Homem rompe a garganta e fica internado por sete dias após segurar um espirro

16 de janeiro de 2018
Um jovem de 34 anos do Reino Unido rompeu a parte de trás da garganta após segurar um espirro, o que o deixou quase sem conseguir falar e com dificuldades para engolir temporariamente. O caso foi publicado na revista científica BMJ Case Reports, braço do periódico BMJ que divulga registros atípicos da medicina.

De acordo com o documento, o homem colocou uma mão na boca e apertou o nariz com a outra mão na tentativa de conter um espirro, e acabou fraturando gravemente a garganta. Por causa do risco de complicações mais graves, ele foi internado e teve de ser alimentado por tubos. O jovem também precisou de antibióticos intravenosos até que o inchaço e a dor diminuíssem.

O caso foi considerado surpreendente pelos médicos, pois a ruptura da parte de trás da garganta costuma ocorrer somente em casos de traumas e acidentes. Mais raramente, vômitos ou tosse intensa também podem causar o problema.

"Parar o espirro por meio do bloqueio narinas e da boca é uma manobra perigosa e deve ser evitada. Isso pode levar a inúmeras complicações, como pseudomediastino (ar preso no peito entre os dois pulmões), perfuração da membrana timpânica (tímpano perfurado) e até ruptura de um aneurisma cerebral (vaso sanguíneo no cérebro)", advertiram os médicos na publicação.  

Depois de sete dias de internação, o jovem recebeu alta e um conselho: que ele nunca mais tente trancar um espirro. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!