Busca rápidaX

Hospitais gaúchos recebem terceira remessa de medicamentos do kit intubação

27 de agosto de 2020
Foto: Divulgação SES

A Secretaria da Saúde (SES) e o Exército começaram a entregar nesta quinta-feira (27) uma nova remessa de anestésicos e relaxantes musculares para 77 hospitais em 67 municípios de todas as regiões do Estado. O carregamento tem cerca de 34 mil medicamentos do chamado kit intubação, usados em pacientes com dificuldades respiratórias nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e necessários no combate à Covid-19. A distribuição deve seguir até a próxima segunda-feira (31), por meio do 4º Grupamento Logístico do Comando Militar do Sul.

Os lotes foram comprados pelo Ministério da Saúde e enviados ao Estado. A SES definiu os hospitais contemplados e o volume de medicamentos a ser distribuído para cada um. A decisão é realizada com base nas informações das próprias instituições hospitalares, por meio do preenchimento semanal de formulário on-line. A logística é organizada para priorizar a entrega a hospitais que estão com seus estoques baixos ou até mesmo zerados.

A remessa é composta pelos medicamentos Dexmedetomidina (8.905 unidades), Rocurônio (9.640), Suxametônio (6.660) e Midazolam (8.650). É a terceira vez que os medicamentos são enviados aos hospitais com apoio do Exército, desde o momento em que foi constatado o risco de escassez e desabastecimento, no mês de julho. Somando com as duas entregas anteriores, a SES já distribuiu mais de 150 mil unidades de anestésicos e relaxantes musculares.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, lembra que a responsabilidade pela aquisição desses remédios é dos próprios hospitais. Porém, diante da pandemia da Covid-19 e da dificuldade de compra desses insumos em todo o país, a SES buscou alternativas para aquisição a fim de manter os pacientes graves assistidos.

Em todo o Estado, nesta semana, havia apenas seis leitos de UTI bloqueados por falta de medicamentos (dois em Frederico Westphalen e quatro em Parobé). Essa remessa de sedativos liberou as unidades para atendimento de pacientes que necessitam de cuidados especiais. Com esta entrega, não há mais leitos de UTI bloqueados por falta de sedativos no Rio Grande do Sul.

Iniciativas para garantir estoques

Em julho, os hospitais começaram a relatar dificuldades na aquisição desses medicamentos. A secretária Arita começou a fazer contatos com o Ministério da Saúde, parlamentares estaduais e federais e diversas entidades, no sentido de buscar alternativas.

Para garantir os estoques até que a situação seja normalizada, o governo do Estado aderiu ao pregão via Sistema de Registro de Preços (SRP), aberto pelo Ministério da Saúde. Além disso, o Estado está realizando um processo de compra de medicamentos.

Uma das medidas tomadas foi a criação de uma parceria com o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e com o Conselho de Secretarias Municipais da Saúde (Cosems) para doação de itens liberados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que podem ser usados tanto em animais quanto em humanos.

A SES conta ainda com apoio do Conselho de Secretários Estaduais da Saúde (Conasems) e do Conselho Regional de Farmácia, entre outras instituições, para a resolução deste problema. Outra iniciativa da SES foi orientar os hospitais a seguirem uma conduta de racionalização do uso dos estoques disponíveis e suspensão de cirurgias e procedimentos eletivos que utilizem os medicamentos do kit intubação para sedação dos pacientes.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Governo do RS
error: Conteúdo protegido!