Busca rápidaX

Hospital das Clínicas da UFMG cria centro dedicado a transplante de fezes em Belo Horizonte

5 de dezembro de 2017
O Hospital das Clínicas em Belo Horizonte criou o Centro de Transplante de Microbiota Fecal, que permite a colocação de bactérias "boas ou sadias" no intestino de pacientes com quadros de diarreia. Segundo a instituição, é o primeiro centro dedicado a este tipo de procedimento no país.

O tratamento é voltado para pessoas com infecção por bactérias que causam doenças e que são recorrentes ou resistentes a antibióticos. O transplante fecal é feito a partir de uma solução composta por substrato fecal de pessoas sadias em pessoas doentes.

De acordo com dados informados pelo hospital, o ser humano possui cerca de cem trilhões de bactérias só no tubo do intestino. São elas que formam a microbiota intestinal, também conhecida como flora intestinal, composta por bactérias benéficas e patogênicas — que causam doenças.

Umas delas, a Clostridium difficile, também conhecida como superbactéria, está presente na flora intestinal de até 20% dos adultos hospitalizados, levando a quadros de diarreia em até 5% deles. O transplante seria indicado para um grupo que não apresenta resposta satisfatória ou duradoura ao tratamento com antibióticos.

“Quando a gente coloca uma microbiota normal, sadia, ela normaliza a microbiota do receptor e regulariza o quadro de diarreia, que seria intratável em alguns pacientes. Em 90% dos casos, após um transplante, a diarreia desaparece, conforme pesquisas em todo o mundo. Já é um consenso no mundo que é a solução”, afirmou o coordenador do Instituto Alfa de Gastroenterologia (IAG) do hospital, ao qual o centro integra, Luiz Gonzaga Vaz Coelho.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!