Busca rápidaX

Hospital de Caridade de Ijuí faz procedimento inédito com novo dispositivo para estimular o coração

17 de julho de 2020
Foto: HCI/divulgação

Um procedimento inédito foi realizado nesta semana pelos profissionais do Instituto do Coração do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), o qual possui, desde 2009, um serviço de cardiologia que se destaca pelos procedimentos modernos e com uso de tecnologia de ponta.

Desta vez, a equipe implantou em um morador de Ijuí, de 25 anos, um novo dispositivo para estimular o coração – o marcapasso fisiológico, pois o paciente possuía um ritmo cardíaco lento. A equipe, chefiada pelo médico eletrofisiologista Rafael Manhabosco Moraes, teve a participação dos profissionais do bloco cirúrgico e de profissionais da empresa Medtronik, fornecedores do material.

Conforme o médico eletrofiologista, o marca-passo tem a função de estimular o coração por meio de fios, os chamados eletrodos, que ligam o órgão à um gerador implantado no tórax. Diferentemente do marcapasso comum, que atua na região que promove a contração cardíaca, no marcapasso fisiológico os eletrodos são implantados diretamente no sistema de condução cardíaco, normalmente junto à um feixe elétrico menor do que um fio de cabelo, especializado em conduzir o impulso elétrico para dentro do coração, chamado de feixe de His.

“Na verdade, a técnica utilizada é revolucionária, pois preserva o sistema elétrico do paciente, corrige o problema apresentado e traz uma perspectiva altamente positiva de vida normal”, avalia Rafael Manhabosco Moraes.

Na prática, o implante do gerador é colocado abaixo da clavícula do paciente, por meio das veias e posicionado no interior do coração, diretamente sob o sistema de condução natural cardíaco, onde o marcapasso fisiológico consegue estimular o órgão de maneira mais natural e menos mecânica. A bateria do gerador é trocada, em média, a cada dez anos, mas o acompanhamento médico, deve ser feito de seis em seis meses.

“O conceito do marcapasso fisiológico existe há meio século, mas a tecnologia responsável para realizar o procedimento só foi alcançada agora, e nós aqui em Ijuí, estamos na vanguarda”, finaliza o médico que também é coordenador do Incor do HCI. O paciente que fez o procedimento pelo convênio unimed, está em recuperação no quarto e deve dar alta em breve.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: HCI