Busca rápidaX

MANCHETES

Ijuí registrou mais de 1480 casos de violência contra mulher em 2019, segundo Delegacia Especializada

9 de março de 2020

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, além da luta pelos seus direitos, é preciso trazer outro assunto à tona: o feminicídio. A redação da RPI fez um levantamento junto a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Ijuí, para saber sobre os índices de violência. De acordo com o Delegado que assumiu recentemente a pasta, Amílcar Souza Neto, os números são alarmantes. No ano passado, a delegacia totalizou 1487 registros, a maioria deles, fatos relacionados a lesão corporal, descumprimento de medida protetiva, ameaça e injúria.

Nos três primeiros meses deste ano, os índices já são elevados. Até o início do mês de março, o total de ocorrências já contabilizavam 294. Segundo Amílcar Souza Neto, o número de registros aumentou consideravelmente nos últimos anos. Para ele, o fato se deve a dois fatores: o apoio que as redes de proteção oferecem às vítimas e as campanhas de incentivo para que as mulheres não fiquem em silêncio. “As mulheres estão se sentindo mais amparadas para fazer os registros, e estão tendo a resposta judicial que esperam e precisam” conclui o delegado.

A reportagem da RPI também entrou em contato com a diretora da Delegacia das Mulheres do estado do Rio Grande do Sul, Tatiana Bastos. Segundo ela, o Brasil ocupa a 8ª posição dos países com maior índice de violência doméstica e familiar em todo o mundo, e a 5ª posição no ranking da ONU, dos 87 países com maior número de feminicídio.

Segundo o mapa dos feminicídios de 2019, 70% das mulheres morreram dentro de suas próprias casas, a maioria delas na presença de seus filhos, que são muitas vezes os responsáveis por solicitar ajuda. Tatiana Bastos traz outro dado alarmante: 87% dos agressores são maridos ou companheiros das vítimas. Segundo ela, no mês de janeiro de 2020 já foi possível observar um aumento muito grande nos registros de violência contra mulher se comparado ao mesmo período do ano passado.

De acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, no ano de 2019 foram contabilizadas 37.381 casos de ameaça contra a mulher e 97 feminicídios consumados. Já em Janeiro deste ano, houve no Rio Grande do Sul, 3.359 casos de ameaças e 10 feminicídios consumados.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!