Busca rápidaX

Índice de infestação predial do Aedes aegypti em Ijuí indica risco baixo de epidemia

11 de novembro de 2016
O Núcleo Municipal de Vigilância Ambiental em Saúde de Ijuí encerrou, esta semana, o Levantamento Rápido de Índice para Amostragem do mosquito Aedes aegypti nos principais pontos do município mapeados pelos agentes comunitários. Conforme o coordenador do setor, Rinaldo Pezetta, Ijuí já registra um índice médio de infestação de até 0.9%. Isso significa que estamos chegando a 1% de infestação, considerado como risco baixo de epidemiade dengue. Desta forma, a pasta segue em alerta com orientações e mutirões de limpeza em lixões clandestinos.

 

De acordo com Pezetta, a área mais infestada corresponde ao extrato 1, que abrange os bairros São Paulo; Mundstock; Penha; Tiarajú; Osvaldo Aranha; Lulu Ilgenfritz; Industrial e Thomé de Souza; registrando um índice de 1.4%. A segunda mais infestada é o extrato 4, composto pelos bairros Tancredo Neves, Colonial, 15 de Novembro, Gloria, Modelo, Novo Leste, Lambari, Jardim, Sol Nascente, Chácaras e Hammarstron, com 0.8%, área onde iniciou-se o surto do verão desse ano.
 

Pelos mutirões, que seguem em andamento, já foram recolhidos mais de 10 mil quilos de lixo em parceria com o 27º Grupo de Artilharia em Campanha (GAC). A partir disto, a Vigilância alerta para que as pessoas cuidem e façam a limpeza nos seus respectivos pátios, bem como procurem manter o descarte adequado de resíduos. "Caso contrário, certamente teremos a proliferação e circulação de mosquitos que transmitem a Dengue, Zika Vírus e Chikungunya no município", disse o coordenador.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!