Busca rápidaX

MANCHETES

Inicia floração do trigo no RS

30 de agosto de 2018

Enquanto a cultura do trigo acelera o processo de emissão da espiga e florescimento nas principais regiões produtoras do Rio Grande do Sul, atingindo, no momento, 75% em desenvolvimento vegetativo, 22% em floração e 3% em enchimento de grãos, a Emater/RS-Ascar lança, através da Gerência de Planejamento, o primeiro levantamento sobre as intenções dos produtores e dos demais atores da cadeia produtiva (cooperativas, comércio de insumos, bancos) em relação à próxima safra de grãos 2018/2019. O levantamento, apresentado na Expointer na segunda-feira (27/08), contemplou uma amostra de 419 municípios gaúchos que cobrem 94% da área a ser cultivada com arroz, 80% com feijão primeira safra, 93% com milho grão, 91% da área a ser cultivada com soja e 90% com milho destinado à silagem.

De acordo com o Informativo Conjuntural desta quinta-feira (30/08), as regiões de Santa Rosa e Ijuí estão com 32% e 23%, respectivamente, das lavouras de trigo em floração, fase crítica para a formação da geada, o que deixa os produtores gaúchos apreensivos com a possibilidade de danos à cultura. “Geadas nesta época costumam diminuir de forma significativa a produtividade da cultura, mas até o momento poucos sintomas de danos são observados”, ressalta o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura. Até o momento as lavouras apresentam excelente desenvolvimento, com baixa incidência de doenças e pragas.

No caso das culturas de verão (arroz, feijão, milho e soja), a tendência observada nos últimos meses é de um aumento na área a ser cultivada, quer pela valorização de alguns grãos no último ano, quer pelos bons rendimentos (produtividades) obtidos nas últimas safras. “A exceção fica com a cultura do arroz, sendo a única a registrar, no momento, diminuição de área para a próxima safra”, observa Moura, ao analisar a redução de -1,69% na área do arroz em relação ao ano passado, ficando em 1,050 milhão de hectares. “Essa variação não chega a ser significativa, haja vista que a área plantada com esta gramínea tem variado em torno desse patamar (de um milhão de ha) desde 2008”, diz.

Nas demais culturas a tendência é de aumento na área cultivada, com o feijão da primeira safra marcando 4,24%, o milho 5,53% e a soja 2,30%. Na soma desses grãos, o RS deverá colher um total de 31,231 milhões de toneladas contra as 30,521 toneladas colhidas na safra passada, segundo o IBGE; um aumento de 3,25%. A Emater/RS-Ascar deverá fazer uma primeira retificação, em dezembro 2018 ou a qualquer momento, tanto na área quanto na produção, desde que ocorrências agrometeorológicas interfiram de maneira significativa nos rendimentos prévios esperados.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Emater-RS/Ascar

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!