Busca rápidaX

Investigação do MP sobre suspeita de compra de votos em Ijuí poderá alterar discussão sobre direção do Legislativo para 2017

15 de novembro de 2016
A discussão sobre a direção do Poder Legislativo de Ijuí para o próximo ano só deverá ter encaminhamentos mais práticos após a diplomação dos vereadores eleitos em outubro passado. A diplomação vai ocorrer em meados do mês que vem. A investigação do Ministério Público que envolve pelo menos dois vereadores por suspeita de compra de votos no pleito desse ano, pode alterar a composição da Câmara ijuiense para a próxima legislatura, que inicia em 2017.

Diante disso, nesse momento é prematuro qualquer encaminhamento de nomes para presidência do Legislativo e demais cargos. Questionado pela reportagem da Progresso, o vereador reeleito pelo PMDB, José Ricardo Adami da Rosa, disse que acredita na lógica, ou seja, que a base de sustentação da próxima gestão da prefeitura comande a Câmara de Ijuí.

Isso porque a coligação que venceu as eleições na Colméia do Trabalho é integrada, por exemplo, por PDT, PMDB e PP que, juntos, têm 11 dos 15 vereadores eleitos. Ricardo Adami frisou que esse grupo poderá até comandar o Legislativo de Ijuí nos próximos quatro anos, com rodízio entre as siglas para a presidência.

 
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!