Busca rápidaX

Jesse Lingard fala em entrevista sobre o seu renascimento no futebol e os desafios da carreira

24 de junho de 2021

Em entrevista exclusiva concedida ao site de apostas esportivas Betway, Lingard fala sobre craques que o inspiraram, o tempo de expectativa e revelação do futebol inglês surgindo no Manchester United, o período de oscilação em campo e o reencontro com o bom futebol e afirmação em Londres, pelos Hammers.

Lingard foi titular da seleção inglesa em cinco partidas em 2018, na Copa do Mundo da Rússia. Mas, entre dezembro daquele ano e julho de 2020, viveu a pior fase da carreira: problemas diversos e apenas 1 gol marcado. Então, surge o empréstimo ao West Ham, o reencontro com o técnico David Moyes: atuações convincentes, bom futebol e muitos gols marcados, na surpreendente campanha dos Hammers pela Premier League 20-21. O que ele pensa sobre tudo isto?

Jesse Lingard, fala sobre suas influências futebolísticas:

“Tendo crescido na academia do Manchester United, vi de perto Giggs, Rooney, Beckham. Mas especialmente Scholes, pela sua movimentação em campo e sua atitude humilde fora dele. Além deles, Ronaldinho, Iniesta, Messi… Gostava de observar suas jogadas e tentava reproduzir. Mesmo atualmente jogando na China, ainda gosto muito de ver Iniesta jogar.”

Jesse lembra da incerteza em ser reconhecido no United durante os períodos de empréstimo para equipes menores quando tinha entre 18 e 19 anos, para buscar experiência. Nesta época, ele comenta que se dedicou aos estudos, de forma a assegurar uma carreira fora dos gramados caso a carreira não decolasse ou fosse atrasada. Isto não impediu de manter o foco em si mesmo, concentrar-se nos diversos jogos que faria até conseguir aparecer no time principal e a alegria de chegar lá. Ainda assim, caso as coisas não saíssem conforme planejado, a ideia era seguir trabalhando dentro do meio esportivo como treinador ou auxiliar.

Por outro lado, já que as coisas correram bem, o futebol ocupa a maior parte do seu tempo e, justamente por esta razão, procura passar a maior parte de seu tempo livre com a família, especialmente sua filha, com quem gosta de ler. O resultado é aliviar a pressão e distrair da inerente pressão que o futebol exerce. Mas não há como evitar: ele reconhece que gosta de assistir partidas de futebol no seu tempo de descanso e acompanhar sites esportivos.

Voltando para o campo, Jesse Lingard destaca um atleta que considera pouco valorizado: o ex-companheiro Michael Carrick. Lingard aponta que sua visão de jogo e precisão de passes não era valorizada como devia, mesmo com os diversos títulos conquistados pelo United. Para Jesse, Carrick foi uma excelente influência positiva para ele e outros jovens em ascensão, naquele momento.

O meia atacante também recorda os pontos marcantes de início da carreira: o primeiro gol pelo Manchester United e o primeiro com a camisa da seleção inglesa, mas sobretudo o gol do título da FA Cup pelo United. E quando o assunto é marcar gols, seu estilo preferido é o toque de classe com efeito que culmina com sua clássica comemoração fazendo com os dedos as iniciais do seu nome, JL. A motivação pré-jogos vem da música. Segundo Lingard, um hábito que mantém é o de ouvir música alta no vestiário, como forma de canalizar a energia antes de uma partida.

Dentro de campo, Lingard destaca o italiano Giorgio Chiellini como o defensor mais duro que já teve a oportunidade de enfrentar e seu ex-companheiro, David de Gea, o goleiro mais completo que conhece. Bem, mas e se pudesse montar um top 5 de atletas para jogar? Jesse escala; Neuer, Marcelo, Pogba, Lingard e Rashford.

Jesse Lingard finaliza a entrevista com suas preferências pessoais: torta de frango, rap, férias na praia e jogar playstation.

Um excelente atleta que reencontrou seu melhor momento no futebol e fora dele.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!