Busca rápidaX

Jurídico do São Luiz diz que condenação por injúria racial no caso Tilica é desproporcional

20 de agosto de 2020

O São Luiz aguarda a publicação da decisão que condenou o clube ontem, no caso e suposta injúria racial sofrido pelo atleta Tilica, então no Caxias, em jogo do Gauchão realizado no Estádio 19 de Outubro no dia 9 de março. O Rubro sofreu condenação com base no art. 243 G, com a perda de 3 pontos no Campeonato Gaúcho de 2021 e multa de R$ 1 mil. A alegação é de que um torcedor, localizado no setor da geral, teria proferido xingamentos racistas contra Tilica.

O departamento jurídico do Rubro vai recorrer da decisão a partir de duas alegações. “Primeiramente, acreditamos que a pena impõe prejuízo desproporcional ao São Luiz. Até porque não ficou demonstrado pelo atleta, pelos depoimentos das testemunhas e pelos vídeos e áudios, que mais de um torcedor teria proferido as injúrias racistas. O Tilica diz que as ofensas partiram de um torcedor de camiseta bege, mas ele não soube identificar quem é. Em outra fala ele já disse que as ofensas foram feitas por mais de uma pessoa. Então é uma série de contradições no depoimento e no próprio conjunto de provas, e não podemos ter uma condenação dessa ordem ao clube”, explicou o vice-presidente jurídico do São Luiz, César Busnello.

Outra alegação da defesa é de que o São Luiz contribuiu de todas as formas para identificar o autor da suposta injúria racial, e desde antes do episódio mantinha campanhas de marketing contra o racismo.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!