Busca rápidaX

Justiça revoga leis que criaram CCs na prefeitura de Ijuí e tema repercute em sessão do Legislativo

25 de abril de 2017
A sessão de ontem à noite da Câmara de Vereadores de Ijuí foi, mais uma vez, marcada por polêmica. O principal assunto discutido pelos edis foi a decisão judicial, por meio de liminar, que revoga as leis aprovadas no início do ano que criam 131 novos cargos em comissão para a administração e autarquias do município de Ijuí.

Pela decisão, todos os cargos até agora contratados deverão deixar os postos de trabalho. César Busnello (foto), vereador do PSB, que propôs o processo contra a criação dos CCs, utilizou a tribuna para explicar o que levou a entrar na Justiça contra os projetos aprovados. Conforme o vereador, a matéria enviada pelo executivo é cheio de erros e está em desconformidade com o que manda as leis municipais.

Um dos pontos destacados, é que no pedido não está especificado o impacto financeiro, nem mesmo a escolaridade necessária para os cargos criados, ressaltando que todos são cargos de chefia são bem remunerados. Outra questão é a diferença salarial entre os cargos comissionados. Também chamou a atenção na sessão de ontem, que ao utilizar a tribuna da casa, o vereador, líder de bancada do PDT, Darci Pretto da Silva, parabenizou Busnello pela ação na Justiça e disse que nunca mais vota em projeto sem antes ter o parecer jurídico do Legislativo.

Os vereadores da situação, que aprovaram o projeto, disseram que conheciam os erros, mas votaram a favor da maioria, respeitando a bancada que representam. O prefeito ijuiense, Valdir Heck, foi procurado pela reportagem da RPI ainda ontem, e disse que não falaria sobre o processo, pois não havia sido comunicado pela Justiça da decisão.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!