Busca rápidaX

Leite confirma criação de secretaria para administração prisional e desmembra pasta de cultura, turismo e esporte

11 de dezembro de 2018

Além de anunciar três nomes para a equipe de governo em 2019 nesta segunda-feira (10), o governador eleito Eduardo Leite falou sobre a composição da estrutura da gestão a partir de 1º de janeiro na sede de transição do governo, no Centro de Treinamento da Procergs, zona sul de Porto Alegre. Segundo ele, o Executivo estadual deve seguir os exemplos do governo federal e de São Paulo. Assim como o Planalto, Leite terá 22 secretários no seu time, no entanto, enquanto Jair Bolsonaro diminuiu o número de ministérios, o tucano vai aumentar, em três, o número de pastas. Atualmente, a gestão de Sartori compõe 19 secretarias. O governador eleito garante que mesmo com o redesenho da gestão, não haverá aumento de despesa.

“Não excederá aquilo que este governo atuou ao longo do seu período todo. Agora na reta final, em função dos quadros que saíram, que pode ter reduzido alguma coisa, mas operou ao longo do governo todo com número maior de secretarias. Então, estamos tranquilos que vamos atender a austeridade necessária, a responsabilidade e não vamos fazer aumento de gastos”, explica Eduardo Leite.

O governador eleito confirmou ainda que será criada uma nova secretaria, na área de segurança pública, exclusivamente para atender à administração das penitenciárias no Rio Grande do Sul. “Pra trabalhar focado num ponto que a gente considera crucial para a segurança pública do Estado, que é a gestão do nosso sistema penitenciário, para abrir novas vagas, pra qualificar o sistema existente, e com isso a gente conseguir ter as rédeas, ter o controle do sistema penitenciário, onde hoje a gente sabe que o núcleo de facções criminosas opera quase que livremente lá dentro”, argumenta.

Eduardo Leite destacou ainda que deve ser definido nos próximos dias, com a nova secretária de planejamento Leany Lemos, a inclusão do setor administrativo do Estado para a pasta de planejamento. Além disso, a intenção do governador eleito é desmembrar a pasta de cultura, turismo, esporte e lazer. “Consideramos que são pautas que estão na verdade, tumultuadas ali dentro. É muito difícil você ter uma pessoa que tenha conhecimento de cultura, que se relaciona com o esporte, que tenha a visão do turismo como negócio. Então, acaba acontecendo que, dependendo de quem ocupa essa pasta, uma área tem maior atenção e as outras ficam em segundo plano”, pondera. Por isso o objetivo de Leite é ter uma secretaria de cultura e uma secretaria de esporte e lazer, enquanto o turismo seria incluído na pasta de desenvolvimento econômico. Para o tucano, o esporte é muito importante inclusive para a área de segurança pública, como atividade que mantenham afastados jovens e crianças dos ambientes de drogas e crimes.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!