Busca rápidaX

MANCHETES

Lula diz que Polícia Federal entrou em sua cela às 6h: “Palhaçada comigo”

7 de novembro de 2019

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que a Polícia Federal (PF) entrou na sala em que está preso em Curitiba na manhã de terça-feira (5) para que ele prestasse depoimento. Em entrevista ao “Blog da Cidadania”, o petista criticou a ação. “Ainda ontem [terça] fizeram uma palhaçada comigo. Você acredita que ontem entraram na cela que eu estou às 6 horas da manhã? Como se estivessem fazendo uma coerção”, comentou

A ação da PF fazia parte das investigações sobre doações ilícitas de mais de R$ 40 milhões do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS, ao MDB em 2014. O esquema envolveria o PT e a candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) à reeleição.

Em nota ao UOL, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, disse que a intimação de Lula “afronta o devido processo legal, inclusive nas suas vertentes do contraditório e da ampla defesa”. Lula foi intimado às 6h para prestar um depoimento às 10h “sem que sua defesa tivesse conhecimento da investigação e do conteúdo dos autos do inquérito policial correspondente”, disse Zanin.

Para o defensor, “a medida ganha ainda mais gravidade na medida em que Lula está preso injustamente e impossibilitado de fazer contato com os seus advogados a qualquer momento”. A reportagem aguarda um posicionamento da PF a respeito do caso. Assim como Lula, também foram intimados a prestar depoimento os senadores Renan Calheiros (MDB) e Eduardo Braga (MDB)

Assim como Lula, também foram intimados a prestar depoimento os senadores Renan Calheiros (MDB) e Eduardo Braga (MDB), entre outros. Os investigadores chegaram a pedir a prisão de Dilma, mas o STF (Supremo Tribunal Federal) negou. Em nota, a ex-presidente disse que “sempre colaborou com investigações e jamais se negou a prestar testemunho perante a Justiça Federal, nos casos em que foi instada a se manifestar.” O Supremo também barrou os pedidos para prender o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega (PT) e os ex-senadores Valdir Raupp (MDB) e Eunício Oliveira (MDB). A PGR (Procuradoria Geral da República) também se posicionou contra as prisões, solicitadas pela PF. Lula está preso desde abril de 2018 na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Curitiba.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Uol

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!