Busca rápidaX

Macrorregião missioneira se mantém na bandeira laranja, mas registra aumento de hospitalizações por Covid

2 de outubro de 2020

Das 21 regiões do sistema de distanciamento controlado do Rio Grande do Sul, sobre Covid-19, apenas a região de Santa Maria foi pré-indicada para a bandeira vermelha na próxima rodada, que vai da terça-feira da semana que vem até 12 de outubro.

A divulgação da prévia das bandeiras aconteceu no final da tarde de hoje. Até às 6 horas de domingo as regiões e municípios podem interpor recurso para tentar alterar a classificação. A divulgação das bandeiras definitivas para a próxima semana vai ocorrer segunda-feira.

Exceto a região de Santa Maria, todas as demais regiões permanecerão na bandeira laranja, de risco médio para a Covid-19. Isso inclui as regiões de Ijuí, Cruz Alta, Santa Rosa, Santo Ângelo e Palmeira das Missões.

A região de Ijuí, especialmente de terça-feira para cá, voltou a registrar maior aumento de casos do novo coronavírus, bem como internações e óbitos pela doença. Aliás, em Ijuí, nesta semana, foram quatro mortes por Covid, o que elevou o número de óbitos para 22. Com a manutenção da bandeira laranja, a região de Ijuí vai seguir com os mesmos decretos vigentes sobre funcionamento do comércio, demais estabelecimentos, dentre outras situações.

Conforme o governo gaúcho, a macrorregião missioneira, ou seja, áreas de Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa, vai permanecer com a classificação laranja, porém, nos últimos sete dias as hospitalizações por Covid-19 aumentaram 26%. Com relação aos internados pela doença em leitos de UTI, o acréscimo foi de 13%.

Nota técnica do Estado sobre a região macrorregião missioneira:

Nesta rodada do Distanciamento Controlado, as quatro regiões Covid obtiveram média
final com avaliação de bandeira laranja: Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa.
Os registros de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos sete
dias aumentaram 26%, passando de 57 para 72 na macrorregião (somando as quatro regiões
Covid). Com relação a SRAG, enquanto há 7 dias atrás havia 47 internados, a quantidade de
pacientes diminuiu para 42 no último dia.

No caso de leitos clínicos, o número de pacientes ficou
mantido em 42, estabilidade entre as semanas. E com relação aos internados por Covid-19 em
leitos de UTI, o aumento foi de 13%, passando de 31 para 35 pacientes.

O indicador relacionado a capacidade de atendimento melhorou no comparativo entre
as semanas, passando de bandeira preta para vermelha. O percentual de pacientes confirmados
para Covid-19 em leitos de UTI, com relação aos leitos livres, reduziu, mas o nível ainda é
considerado de risco muito alto.

Enquanto na semana passada havia 0,97 leitos de UTI livres para
cada leito de UTI ocupado por paciente Covid-19, nesta semana o indicador passou para 1,23. No comparativo do número de leitos livres de UTI no último dia para atender Covid-19
entre as duas quintas-feiras, verifica-se um aumento no número de leitos de UTI livres para
atender Covid-19, passando de 38 para 44, fazendo com que o indicador tenha atingido bandeira
amarela.

Portanto, com as variações nos números de internados e na velocidade do avanço da
doença, dos dois indicadores macrorregionais que mensuram número de pacientes internados
em UTI (por SRAG e por Covid-19) e do indicador de internados em leitos clínicos (Covid-19), dois
obtiveram bandeira amarela e um laranja. Os indicadores de capacidade de atendimento e de
mudança na capacidade de atendimento, mensuradas pela macrorregião, obtiveram bandeira
vermelha e amarela, respectivamente.

Nota técnica do Estado sobre a região macrorregião norte:

Nesta rodada do Distanciamento Controlado, as três regiões Covid obtiveram média final
com avaliação de bandeira vermelha: Palmeira das Missões, Erechim e Passo Fundo.
Os registros de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos sete
dias reduziram 26%, passando de 111 para 82 na macrorregião (somando as três regiões Covid).
Com relação a SRAG, enquanto há 7 dias atrás havia 73 internados, a quantidade de pacientes
diminuiu para 61 no último dia.

No caso de leitos clínicos, o número de pacientes passou de 72
para 56, uma redução de 22%. E com relação aos internados por Covid-19 em leitos de UTI, o
decréscimo foi de 15%, passando de 55 para 47 pacientes.

O indicador relacionado a capacidade de atendimento melhorou no comparativo entre
as semanas, passando de bandeira vermelha para laranja. Com isso, o percentual de pacientes
confirmados para Covid-19 em leitos de UTI, com relação aos leitos livres, reduziu, atingindo um
menor nível de risco.

Enquanto na semana passada havia 1,07 leitos de UTI livres para cada leito
de UTI ocupado por paciente Covid-19, nesta semana o indicador passou para 1,51.
No comparativo do número de leitos livres de UTI no último dia para atender Covid-19
entre as duas quintas-feiras, verifica-se um aumento no número de leitos de UTI livres para
atender Covid-19, passando de 59 para 71, fazendo com que o indicador tenha atingido bandeira
amarela.

Portanto, com as variações nos números de internados e na velocidade do avanço da
doença, os dois indicadores macrorregionais que mensuram número de pacientes internados em
UTI (por SRAG ou Covid-19) e o indicador de internados em leitos clínicos (Covid-19) obtiveram
bandeira amarela. Os indicadores de capacidade de atendimento e de mudança na capacidade
de atendimento, mensuradas pela macrorregião, obtiveram bandeira laranja e amarela,
respectivamente.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!