Busca rápidaX

Mandetta diz que fica na Saúde, mas que chegaram a limpar suas gavetas

6 de abril de 2020

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou na noite de hoje que segue como titular da pasta após reunião que teve à tarde com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele participou de reunião com todos os outros ministros do governo e ficou fora da entrevista diária em que sua pasta apresenta o balanço sobre o avanço do coronavírus no Brasil.

O anúncio do “fico” foi feito em coletiva de imprensa marcada de última hora e que reuniu diversos secretários do Ministério, na qual afirmou novamente que “médico não abandona paciente” e que vai seguir trabalhando com “ciência, foco e planejamento”. Por outro lado, Mandetta disse que agora as “condições de trabalhos precisam ser para todos”.

Mandetta admitiu que ficou apreensivo durante o dia – embora não tenha citado formalmente a ameaça de demissão – e disse que chegaram a limpar os armários de seu gabinete e dos colegas hoje.

“Hoje foi um dia que o trabalho no Ministério rendeu pouco. Ficou todo mundo com a cabeça avoada se eu ia sair. Muitos vieram em solidariedade, e agradeço. [Tinha] Gente aqui dentro limpando gaveta, pegando as coisas. Até as minhas gavetas vocês ajudaram a fazer as limpezas”, disse o ministro, cuja demissão foi avaliada por Bolsonaro durante o dia.

Em sinal de apoio a sua permanência, Mandetta teve a companhia de diversos integrantes do Ministério durante a coletiva: Wanderson de Oliveira (Secretário de Vigilância em Saúde do MS); João Gabbardo (secretário-executivo do Ministério da Saúde); Denizar Vianna (secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde); Erno Harzheim (secretário de Atenção Primária à Saúde); Francisco de Assis Figueiredo (secretário de Atenção à Saúde).

Reunião ministerial
Mandetta deu detalhes de como foi a reunião que teve com o presidente e com e outros ministros do governo.

“A única coisa que a gente está pedindo [é] para ter o melhor ambiente para trabalhar no Ministério da Saúde. Entendo que a reunião foi produtiva. Entendo que o governo se reposiciona para ter mais união, mais foco, de todos unidos em direção a esse problema”, afirmou.

Apesar da permanência, o ministro citou um futuro fora do governo e disse que caberá ao presidente definir uma nova equipe se assim achar necessário.

“Quando eu deixar o Ministério, vamos colaborar com qualquer equipe que aqui venha, mas vamos sair juntos do Ministério da Saúde. Estamos aí à disposição da sociedade brasileira para trabalhar”, disse.

Veja o vídeo com as declarações:

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Do UOL, em Brasília.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!