Busca rápidaX

MANCHETES

Mercado aberto de energia, financiamentos e legislação: os desafios do Demei para os próximos anos

30 de janeiro de 2019

Mesmo com a necessidade de pagar valores em razão da compra de energia, o Departamento Municipal de Energia de Ijuí mantém investimentos, com garantia de suprir os consumidores com abastecimento de luz. Durante entrevista hoje pela manhã na RPI, o diretor-presidente da autarquia, Rubem Herter, disse que houve impacto maior nas contas em 2017, porém essa quitação segue até o próximo ano.

Herter também frisou que o Demei precisa começar a se adaptar ao sistema de energia do mercado aberto, pois até o ano de 2028 haverá implantação, no Brasil, da portabilidade energética. Com isso, os consumidores poderão comprar energia elétrica de concessionárias ou outras empresas de todo o país, que disponibilizarão no mercado.

Mas para isso haverá necessidade de investimentos. Rubem Herter explicou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Social, o BNDES, dever ofertar em torno de um trilhão de reais para financiar projetos com vistas à energia elétrica do mercado livre. Porém, devido à atual legislação do Demei, a autarquia ijuiense não consegue acessar esse dinheiro, por isso, seria necessário alterar a lei.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!