Busca rápidaX

Mobilização em relação à Cotrijuí espera reunir cerca de 1000 pessoas em Ijuí

24 de abril de 2019

Mais de mil pessoas, entre associados, ex-sócios da Cotrijuí, além de ex-funcionários da cooperativa e agricultores em geral são esperados, sexta-feira à tarde, 26, durante mobilização da Acaisc na Praça da República de Ijuí. Por exemplo, da região Celeiro devem participar em torno de 200 pessoas. O evento ainda espera receber moradores das regiões de Dom Pedrito, Jóia, Augusto Pestana, dentre outros locais.

Nesta quarta-feira, 24, estiveram na RPI, Édson Burmann, Romeu Michael, Dorotéia Eickhoff, Leocir Wadas e Fioravante Ballin, que integram a Associação dos Credores, Amigos e Interessados no Soerguimento da Cotrijuí. O movimento da Acaisc, que já teve outras etapas, reivindica a participação de associados na direção da cooperativa e ainda luta para que não haja a liquidação da Cotrijuí.

No momento, a cooperativa está sob intervenção da Justiça, com direção nomeada pelo Judiciário, visto a crise financeira. Dorotéia Eickhoff, agricultora e ex-funcionária da Cotrijuí, pediu para que funcionários e ex-trabalhadores da cooperativa participem da mobilização de sexta-feira, até porque há muitas pessoas que atuaram na cooperativa e têm dinheiro para receber visto a rescisão de contratos.

Já o produtor, Romeu Michael, enfatizou o esforço para que a direção da Cotrijuí volte para os associados. Fioravante Ballin, ex-prefeito de Ijuí, na mesma entrevista na Progresso, observou que a partir da manifestação de sexta-feira à tarde na Praça da República, haverá organização de um documento a fim de repassar para o Judiciário.

O documento vai pedir que a Justiça convoque uma assembleia extraordinária para que os associados decidam os rumos da Cotrijuí. Se chover, a mobilização da Acaisc, sexta-feira à tarde, vai ser realizada na cripta da Igreja São Geraldo.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 respostas para “Mobilização em relação à Cotrijuí espera reunir cerca de 1000 pessoas em Ijuí”

  1. Antonio Weber disse:

    Meu primeiro emprego foi na Cotrijuí, admitido em 01/04/1.975. Em 1.986, na primeira grande crise, fui demitido. Eu já tinha conhecimento de irregularidades na época…

  2. Jessé Joabe Garcia de Moraes disse:

    De maior empresa cooperativa da América latina a simples peso de papel. Cotrijui ajudou a engordar muitos bois gordos de Ijuí. Vivos até hoje… Graças ao que desviaram

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!