Busca rápidaX

MANCHETES

Mochilas impactam nos valores da lista de materiais escolares e variação chega a 2.500%

21 de janeiro de 2020
Foto: Lahis Welter

A segunda quinzena de fevereiro deve ser marcada pela volta às aulas na rede pública e privada. Em Ijuí, alunos e pais já movimentam as livrarias em busca do material escolar. Muitos deles, com listas em mãos, que são cedidas pelos educandários.

De acordo com a coordenadoria regional de educação de Ijuí, escolas públicas não podem exigir que alunos adquiram materiais de uma listas específica, contudo, podem sugerir.

A reportagem da RPI teve acesso a uma lista de itens escolares do quinto ano do ensino fundamental de uma escola particular de Ijuí. A equipe selecionou apenas os materiais individuais que devem ser adquiridos, totalizando 24 itens. Dois deles são rolos de toalha de papel, que conforme lista divulgada pela ordem dos advogados do Brasil, estão entre os materiais que não podem ser exigidos.

A pesquisa de preço ocorreu em duas livrarias. A diferença de preço mais expressiva foi identificada nas mochilas. No mesmo estabelecimento, enquanto uma mochilha custa R$ 18,99, a mais cara chega a R$ 484, uma diferença de aproximadamente 2500%.

Outro item com muita variação de preços foi os estojos. Do mais barato ao mais caro, a diferença chegou a 700%. O item de menor valor custa R$ 6,99 e o de maior R$ 49,99.

Na primeira livraria, a soma de todos os itens de menor valor resultou em R$ 151,85. Nos produtos com maior preço, o valor final foi R$ 341,25. No segundo estabelecimento, os materiais com valor mais baixo custaram R$ 119,90 e todos os produtos com o valor mais elevado resultaram numa compra de R$ 753,03.

Ao fim da pesquisa, a diferença percebida entre todos os produtos com menor preço e os de maior preço foi de mais de R$ 600,00.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!