Busca rápidaX

MANCHETES

Modulada de Ijuí é a penitenciária que mais gerou emprego remunerado no RS

16 de abril de 2021

Um projeto de instalação de empresas implantado há mais de um ano, hoje rende frutos positivos na Penitenciária Modulada Estadual de Ijuí (PMEI). Atualmente a Modulada é a casa prisional que mais gerou emprego remunerado no Rio Grande do Sul.

Três empresas ocupam a mão-de-obra e a estrutura prisional: uma padaria, uma fábrica de produtos de embalagens descartáveis para frigoríficos e uniformes de TNT como jalecos e calças e a mais recente, uma fábrica que produz bolas esportivas.

O coordenador de projetos, Cidinei Cichoves, destaca que a penitenciária passa a se tornar autossustentável. “Parte do que é produzido aqui retorna para o Estado, então eles ajudam a custear a sua pena. Esse retorno também nos auxilia a fazer melhorias internas no presídio. Além disso podemos ver presos sendo capacitados, pagando sua pena com dignidade e neste momento de crise poder ajudar seus familiares, rompendo o ciclo de violência e de vínculo com o crime”, informou

O comportamento dos apenados que exercem alguma atividade também é um diferencial. “Muitos presos procuram se comportar para que sejam inclusos e possam ter renda e os que já trabalham não querem perder a vaga. É uma alegria vê-los falando outros assuntos. Esses presos irão voltar para a sociedade e queremos que eles voltem com oportunidades, sendo um cidadão que soma e que produz”, destacou Cidinei.

PAVILHÃO EM SILÊNCIO E MENTE OCUPADA 

Com metas de produtividade a serem alcançadas, os presos se mantém em sua maior parte do tempo em silêncio. Na fabricação de bolas, 12 apenados estão inclusos no projeto iniciado há três semanas. Um deles conversou com a reportagem RPI. Há seis meses no sistema prisional, o homem demonstra gratidão à direção da penitenciária. “Se não houvesse emprego, eu iria ficar 22 horas dentro de uma cela e duas horas no pátio de sol. Dá uma certa tristeza. Assim trabalhamos num ambiente limpo, saudável. A mente é projetada para coisas boas”, revela.

Ainda, conforme o preso com essa pandemia muitos dos familiares perderam seus empregos e assim ele pode ajudá-los. “Desde uma conta de água e luz, o que enviarmos o dinheiro para contribuir com as despesas, estaremos felizes”, conclui.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!