Busca rápidaX

MANCHETES

Morador da área de invasão no Getúlio Vargas relata como vivem as famílias a espera da regularização

31 de maio de 2020

 A Reportagem da Rádio Progresso conversou, na manhã deste Domingo(31), com um morador da área, ainda tratada como invasão, no Bairro Getúlio Vargas.  Jorge dos Santos Machado, 40 anos, que trabalha como autônomo, disse que vive um dilema pessoal na sua vida.  Segundo ele, a demora com o processo de regularização tem deixado a sua família apreensiva. Ele disse que a escolha dos lotes por meio de sorteio será equivocada, visto que, não há condições de desmanchar a sua casa e construir outra em um novo local. Em seu relato, Jorge salientou que nada mudou e sua vida, desde o trabalho de reintegração de posse, há exato um ano. “A situação é bem difícil” resume o morador.

Pequena casa onde a família reside. Entre elas duas crianças.

 Pais de duas filhas, ainda residem na humilde casa, sua esposa e sua sogra. Sem saber prever o que poderá acontecer a diante, Jorge Machado pede ajuda e salienta que a Pandemia agravou a sua situação. “Eu trabalho como autônomo, sou pintor. Mas, agora em decorrência desse vírus está tudo parado, sem trabalho”. Disse Jorge.

 Sem saneamento básico, água encanada ou energia elétrica regularizada, Jorge e sua família observam os dias passarem, ansiosos por uma melhora na situação atual. “A água a gente pega da bica pública. Ela serve pra tudo, Banho, alimentação e para beber. A Luz, não tenho porque esconder, é clandestina. Essa é a única maneira que ter o mínimo de conforto por aqui”. Como é beneficiário do Programa Bolsa Família, o autônomo relatou que recebeu o auxílio emergencial do Governo Federal sem problemas. Mas, o principal pedido dele, e de sua família, é que as áreas da popular invasão sejam reguladas o mais rápido possível.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!