Busca rápidaX

MANCHETES

Moro lança lista dos mais procurados no Brasil

30 de janeiro de 2020

O ministro da Justiça, Sergio Moro, lançou nesta quinta-feira (30) uma plataforma com o objetivo de fortalecer o combate ao crime organizado no país. Trata-se de uma lista com nomes, imagens e dados dos bandidos mais procurados do Brasil, disponibilizada no portal da pasta.
De acordo com o Ministério da Justiça, a lista, que atualmente conta com 26 nomes, será atualizada mensalmente. A plataforma pode ser acessada pelo endereço: www.novo.justica.gov.br/procurados/capa_interna
“São indivíduos extremamente perigosos, todos eles com mandados de prisão, decorrentes de condenações ou prisões cautelares. Alguns deles, inclusive, não se exclui a possibilidade que estejam foragidos no exterior, e a divulgação dessa lista tem a virtude de facilitar que esses indivíduos sejam encontrados, os mandados sejam cumpridos e eles sejam levados às cortes de Justiça ou para que as condenações sejam cumpridas e eles possam responder pelos crimes”, afirmou Moro.
O ministro não respondeu a perguntas dos jornalistas que acompanharam o lançamento da lista.
O banco com os nomes foi elaborado a partir de informações dos estados e com dados públicos, fornecidos pelo Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A lista tem como foco os criminosos condenados por atuarem em mais de uma unidade da federação.
“Esses procurados são das Justiças federal e estadual, já que o Ministério da Justiça e Segurança Pública tem sob sua responsabilidade não só as forças policiais federais, mas tem uma coordenação com as forças estaduais e distrital”, declarou o ministro.
De acordo com a pasta, a análise seguiu 11 critérios, entre os quais:

-atuação interestadual e transacional (criminoso que é do Brasil, mas que atua em outros países também);
-rede de relacionamento;
-posição de liderança em organização criminosa violenta;
-envolvimento em crimes graves e violentos;
capacidade financeira.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1.
error: Conteúdo protegido!