Busca rápidaX

Morre aos 80 anos o ijuiense Clóvis Ilgenfritz da Silva

24 de novembro de 2019

Figura histórica do PT, Clóvis Ilgenfritz morreu na noite de sábado (23), aos 80 anos, em Porto Alegre. O ex-vereador da Capital estava internado desde outubro no Hospital Moinhos de Vento, vítima de um quadro degenerativo de fibrose pulmonar. Ilgenfritz deixa os filhos Camilo, Letícia e Tiago.

O político será homenageado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, onde foi parlamentar em três legislaturas. O velório ocorre a partir das 11h, no Plenário Otávio Rocha, e a cerimônia de cremação será no crematório de Viamão, na Região Metropolitana.

Natural de Ijuí, Ilgenfritz nasceu no dia 13 de março de 1939. Formou-se em arquitetura e urbanismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1969. Também foi professor da UFRGS entre 1972 e 1977.

Em 1981, Ilgenfritz foi um dos fundadores do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). De 1983 a 1991, integrou a executiva nacional da legenda, sendo responsável pelo departamento financeiro. Ilgenfritz concorreu a governador do Rio Grande do Sul em 1986, contra Pedro Simon (MDB). Teve apenas 6,1% dos votos. 

Dois anos depois, elegeu-se vereador na Capital, sendo reeleito em 1992 e 1996. Também concorreu à Câmara dos Deputados em 1990, 1994 e 2000. Foi secretário estadual de Coordenação e Planejamento, em 1999, no governo Olívio Dutra (PT). Entre 2001 e 2002, Ilgenfritz assumiu o mandato federal como suplente de Ari Vanazzi (PT), nomeado secretário especial de Habitação do Estado por Olívio. 

Ilgenfritz dedicou a carreira ao desenvolvimento de políticas públicas de habitação popular. Na Câmara, foi autor da Lei de Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS), que assegura assistência técnica gratuita para a construção de moradias, sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O político também foi conselheiro da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), em 2011, assumindo a presidência entre outubro e novembro de 2005. Em 2006, atuou como diretor financeiro da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE).

Na arquitetura, Ilgenfritz fundou a Federação Nacional dos Arquitetos Urbanistas (FNA), sendo presidente da entidade entre 1983 e 1986, e o Sindicato dos Arquitetos do Estado (Saergs). No currículo, exibia o título de arquiteto do ano, concedido em 2008 pela FNA, o Prêmio Juan Torres Higueras, honraria da Federação Pan-Americana de Arquitetos (FPAA) pelo “conjunto de sua obra” entregue em 2016, e o Colar de Ouro, comenda criada pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), em 2019.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: GaúchaZH.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!