Busca rápidaX

MANCHETES

Mulher viva declarada morta em UPA teve ‘autorressuscitação’, diz médico; aposentada está no HCI

28 de abril de 2021

Maria Margarete dos Santos Jesus, de 62 anos, está envolvida em um caso raro. Declarada morta na UPA de Cruz Alta, a aposentada segue em recuperação na UTI do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI).

Em entrevista ao G1, o médico Sérgio Ruffini, que conduziu a avaliação do caso, afirmou a paciente voltou a respirar uma hora após sofrer uma parada cardiorrespiratória. “[Ela voltou a respirar] exatamente uma hora depois. É o tempo que eventualmente pode acontecer, neste caso, para esta síndrome, a chamada Síndrome de Lázaro, que é a autorressuscitação após manobras de atendimento à parada cardíaca sem sucesso, que foi o primeiro passo”, disse.

Ruffini afirma que não houve erro médico no caso. Após voltar a apresentar sinais vitais na UPA, Maria foi transferida para o Hospital de Caridade de Ijuí, onde foi submetida a uma operação de implante de uma mola no coração.

O CASO 

Segundo a filha de Maria, Adriane Santos, a idosa passou mal na quinta-feira (22) e desmaiou em casa. A paciente foi levada pela família à UPA de Cruz Alta, onde chegou sem pulsação. A equipe tentou reanimá-la por cerca de 40 minutos.

A médica que atendeu Maria informou Adriane sobre o falecimento. A certidão de óbito foi emitida. Enquanto Adriane encaminhava o enterro de Maria, ela recebeu uma ligação da UPA.

O médico que atendeu a idosa em Ijuí disse à família que Maria sofre com problemas cardíacos e diabetes, o que os familiares não tinham conhecimento.

A família vai entrar na Justiça para anular a certidão de óbito. Maria Margarete é aposentada e pode deixar de receber a aposentadoria por ser considerada morta.

Com informações do G1 RS. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1 RS
error: Conteúdo protegido!