Busca rápidaX

Municípios da região aguardam para esta semana auxílio do governo federal

31 de maio de 2020

A queda de 2% na arrecadação dos primeiros quatro meses do ano, já causou desequilíbrio nas contas da prefeitura de Ijuí. A afirmação é do secretário municipal da Fazenda, Irani Basso, que apresentou os dados do balanço financeiro do período.

Como forma de fechar o valor líquido da folha de pagamentos do funcionalismo, a Secretaria da Fazenda teve que retirar praticamente R$ 1 milhão da aplicação financeira de reserva, feita anualmente. Mesmo assim, o secretário Irani afirma que o primeiro quadrimestre do ano fechou em equilíbrio, principalmente em virtude dos R$ 16 milhões arrecadados com a cota única do IPTU, paga pelos contribuintes em março. No entanto, o cenário projetado para o mês de maio é de dificuldades, já que a queda na arrecadação neste mês pode chegar a 4%, o que representa algo em torno de R$ 3 milhões.

Por isso, a prefeitura de Ijuí espera o cumprimento do prazo de pagamento da primeira parcela do auxílio financeiro do governo federal, que tem depósito previsto para a próxima quinta-feira, dia 4 de junho. Segundo levantamento da Famurs – Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul – a prefeitura de Ijuí deverá ser contemplada com R$ 10,8 milhões.

Do total, R$ 9,6 milhões serão de recursos livres, ou seja, para investimento em diferentes áreas da prefeitura, e R$ 1,2 milhão para a saúde e assistência social.

Na região da Amuplam, Ajuricaba vai ter direito a R$ 915 mil, Augusto Pestana R$ 867 mil, Bozano R$ 276 mil, Catuípe deverá receber R$ 1,143 milhão, Condor R$ 879 mil e Coronel Barros R$ 328 mil. Também há projeção de R$ 1,115 milhão para o município de Jóia, ainda Nova Ramada R$ 292 mil, Panambi R$ 5,6 milhões e Pejuçara R$ 504 mil em ajuda do governo federal.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!