Busca rápidaX

MANCHETES

Champs Elysees

Em Porto Alegre, Marina Silva defende reestruturação do SUS e redução no preço de medicamentos

24 de setembro de 2018

No último sábado (22), a candidata à presidência pela Rede, Marina Silva cumpriu agenda em Porto Alegre. Acompanhada de seu vice Eduardo Jorge, PV, ela participou de uma caminhada no bairro Jardim Leopoldina, zona norte da capital, e também visitou a revitalizada orla do Guaíba. Em entrevista para a imprensa, Marina defendeu o seu programa de governo, chamado Vida Digna, com foco nas áreas de saúde, educação, geração de emprego e renda e destacou pontos para melhorar a vida da população caso seja eleita.

“Vamos reestruturar o Sistema Único de Saúde, criando 400 regionais, com uma autoridade nacional para cuidar dessas regiões, juntamente com os estados e municípios. Essa autoridade nacional será escolhida por concurso e assim nós vamos oferecer saúde de qualidade de uma forma rápida que é quando as pessoas precisam, porque hoje as pessoas levam meses pra marcar uma consulta, meses pra ter um exame e estão se sentindo completamente abandonadas”, anunciou.

Questionada sobre a origem dos recursos para o investimento em saúde, principalmente em razão da Emenda Constitucional 95, chamada de PEC do Teto dos Gastos Públicos, Marina não comentou o texto que limita o uso de recursos e defende uma reestruturação do sistema para utilizar os valores disponíveis com competência e honestidade. “Oferecendo os remédios essenciais pra pressão alta e diabetes. vamos quebrar as patentes de remédios de alto custo, como pra hepatite c, vamos economizar dinheiro pra que a população tenha acesso a esses medicamentos, sem precisar entrar na justiça, combatendo a corrupção dá pra aumentar investimentos. O país voltando a crescer, a gente aumenta a arrecadação”, completou.

Outra proposta que a presidencial reafirmou foi o compromisso de criar dois milhões de novas vagas em creches de todo o país, inclusive como política para que as mulheres possam deixar os seus filhos e conseguirem trabalhar e estudar. Para a educação, Marina Silva diz que vai melhorar a qualidade do ensino fundamental e médio, além de colocar todas as crianças na escola. Sobre geração de renda, o maior alvo são os pequenos e médios empresários. O objetivo, segundo ela, é estimular o empreendedorismo comunitário, que aquece a economia local e ajuda as comunidades, facilitando a abertura de empresas, oferecendo programas de crédito, de microcrédito e de assistência.

Sobre segurança pública, Marina Silva promete a criação de um sistema único de segurança pública com o plano nacional de segurança pública, em parceria com os estados e municípios. “Treinando corretamente os policiais, pagando adequadamente, fazendo um trabalho integrado entre as polícias e tendo uma postura firme para que os bandidos não comandem o crime dentro dos presídios. Vamos fortalecer a ação de inteligência para que as manchas de alta criminalidade possam ser abordadas com maior efetividade”, destacou.

A coligação da candidata da Rede ingressou no Tribunal Superior Eleitoral contra Jair Bolsonaro, PSL, e o vice, general Hamilton Mourão, PRTB. O objetivo é que seja investigado a participação deles no ataque contra o grupo do Facebook “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”. Na capital, Marina Silva defende que os responsáveis desse ato sejam rigorosamente punidos. Ela reiterou que as mulheres têm o direito de manifestar suas opiniões sem serem agredidas por uma cultura machista.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!