Busca rápidaX

MANCHETES

Números relacionados a Aids são altos na região. Em Ijuí, 21 pessoas positivaram para o HIV neste ano

3 de dezembro de 2021

Dezembro é o mês dedicado ao combate e prevenção da Aids. O Rio Grande do Sul, há décadas ocupa posições de liderança no que se refere a números relacionados a doença. Neste ano, por exemplo, o estado já ocupa a segunda posição, com 7,6 por 100 mil habitantes, entre as 11 unidades da federação que tiveram índices acima da média nacional (4,1).

Em Ijuí, o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) é o responsável por realizar os testes rápidos para detecção da doença, entre os 20 municípios de abrangência da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde (SAE). Segundo a enfermeira coordenadora do serviço, Elisandra Baldo Dalla Rosa, entre os 20 municípios de abrangência são cerca de dois pacientes novos por mês com reagente positivo para o HIV. Em Ijuí, os números preocupam, na medida em que aproximadamente 3 pacientes testam positivo todo mês. Somente neste ano, já são 27 pessoas que tiveram confirmação para HIV em Ijuí. Entre os 20 municípios da 17ª Coordenadoria de Saúde, 21 pessoas testaram positivo.

A média da faixa etária dos pacientes varia, segundo a coordenadora, mas a maioria é composta pelo público adulto jovem, ou seja, homens e mulheres entre 25 e 40 anos, mas existem crianças, idosos e gestantes com diagnóstico positivo.

Após testar positivo para o HIV, os profissionais do SAE já começam o serviço de agendamento para consulta médica, solicitação de exames laboratoriais e coleta da carga viral para HIV. O tratamento depende da condição clínica de cada paciente, mas geralmente começa imediatamente. Toda medicação necessária é fornecida pela SAE. No entanto, a coordenadora lembra que a pessoa portadora da Aids precisa ter uma boa adesão ao tratamento para impedir a multiplicação do vírus no organismo e dessa forma, aliada a uma boa alimentação e exercícios físicos, o paciente pode levar uma vida “normal” e não ter complicações. No entanto, outro dado repassado pela coordenadora, assusta: entre os pacientes atendidos nos 20 municípios, 10% deles estão em abandono de tratamento, ou seja, desistiram de tomar as medicações. Nesse caso a equipe doa SAE realiza a busca ativa, procurando esses pacientes e colocando a importância de retornar ao tratamento. Sobre o número elevado de pacientes positivos na região, a enfermeira afirma que todos sabem quais são os principais métodos de prevenção, mas a grande maioria das pessoas não se previne.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!