Busca rápidaX

MANCHETES

“O PDT se perdeu porque não renovou”, diz Alexandra Lentz

7 de dezembro de 2021

A Vereadora Alexandra Lentz (PDT) foi a segunda convidada a participar da Retrospectiva 2021 da Rádio Progresso. Em entrevista, a vereadora que foi a mais votada em 2020, evidenciou o trabalho desenvolvido, especialmente em defesa da saúde, assim como pontuou desafios enfrentados ao longo de 2021.

Para Alexandra, o PDT “se perdeu porque não renovou”, se referindo à derrota nas eleições. A vereadora disse que muitos nomes jovens figuram entre o partido, mas não são incentivados. Alexandra reiterou que apesar das “várias decepções ao longo da trajetória no partido”, ela não pretende deixar a sigla. “Eu cresci escutando a história do PDT e é pela ideologia que eu luto. Acho que o PDT se perder porque não renovou, acho que está no momento da executiva enxergar de uma forma diferente, olhar de forma ampla e repensar algumas coisas”. 

Para a vereadora, o seu partido erra em não valorizar as pessoas, e citou o vice-prefeito Marcos Barriquelo, que pertencia à sigla até ano passado. “Eu acho que o PDT tem que abrir os 0lhos e ver que têm outras pessoas capacitadas para serem prefeitos ou vices. A comunidade deixou isso claro ao eleger Andrei Cossetin, que quer renovação”, disse. 

Para Alexandra, o diálogo com o executivo tem sido tranquilo, apesar de ser oposição à atual administração. “Meu diálogo com o Andrei é bem tranquilo, não tenho tido problemas com ele, pelo contrário, sempre consigo conversar, pessoalmente ou por mensagem. A relação é boa tanto com ele, quanto com seu secretariado”, pontuou. Para ela, o governo de Cossetin, até o momento, está sendo bom. 

Em 2021, Alexandra respondeu um processo, a partir de denúncia do Ministério Público, por irregularidades na campanha. Ela disse que esta é uma “história superada”. “Felizmente essa história está superada, já foi provado que não houve irregularidade”. Alexandra respondeu a mesma coisa em relação ao desentendimento com seus colegas de partido Matheus Pompeo de Mattos e Paulo Braga, em função do racha para eleição da mesa diretora. “Essa história está superada pra mim. Lógico que fiquei chateada, mas tudo certo”, disse. A vereadora ainda complementou. “Acho que a política tem isso mesmo, às vezes as pessoas puxam o tapete, brigam, divergem opiniões e tudo bem, desde que o respeito seja mantido”, pontuou. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!