Busca rápidaX

MANCHETES

Paralisação dos caminhoneiros deverá ter repercussão em Ijuí e sem bloqueio de rodovias

15 de janeiro de 2021

Entidades ligadas aos caminhoneiros organizam paralisação nacional da categoria para o dia primeiro de fevereiro. Durante entrevista hoje pela manhã na RPI, o presidente do Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas, Plínio Dias, frisou que não haverá bloqueio de rodovias, com isso, um movimento pacífico. Plínio Dias observou que os caminhoneiros deverão ficar estacionados na beira de estradas e nos pátios dos postos de combustíveis. Com isso, principalmente veículos pequenos, ônibus e ambulâncias vão ter trânsito livre por rodovias.

A pauta principal dos caminhoneiros é a diminuição do preço dos combustíveis. Plínio Dias comenta a necessidade de extinguir o Preço de Paridade de Importação, baseado no dólar, portanto, quando aumenta a moeda internacional, também existe acréscimo em combustíveis.= Até mesmo taxitas e o gás de cozinha, por exemplo, são impactados pelo denominado PPI.

O presidente do Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas também destacou que a pauta dos caminhoneiros é composta de 10 itens.= Compõe essa lista, o piso nacional do frete, que é lei desde 2018, mas ainda não implantado na prática para beneficiar os profissionais da estrada. Plínio Dias esclareceu que no Rio Grande do Sul, a paralisação dos caminhoneiros deverá ter grande concentração na região de Porto Alegre e imediações do porto de Rio Grande. Em Ijuí, a tendência é de protesto no trevo de entroncamento da BR 285, com as ERSs 342 e 522.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!