Busca rápidaX

PDT suspende Marlon Santos e outros 7 deputados que votaram a favor da reforma

17 de julho de 2019
Presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi

O PDT instaurou nesta quarta-feira (17) processo disciplinar contra Marlon Santos (RS) e outros sete deputados federais que desrespeitaram decisão partidária e votaram a favor da Reforma da Previdência na última semana. Em reunião da Executiva Nacional, da Comissão de Ética e de representantes de movimentos sociais do PDT, a maioria dos presentes aprovou também a suspensão das representações partidárias dos parlamentares até que o processo seja concluído – o que pode demorar até 60 dias.

Na prática, isso significa que eles continuam exercendo seus mandatos sem fazerem parte do partido de forma oficial. Todos os parlamentares que contrariaram a orientação do partido serão chamados a dar suas versões sobre o caso. Ao final da apuração, eles poderão ser expulsos ou sofrer punições menores, como advertência. 

Integram a lista os deputados Tabata Amaral (SP), Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO) e Subtenente Gonzaga (MG). 

PSB

Os processos disciplinares abertos pelo PDT não são os primeiros após a votação da reforma. Na segunda-feira, o Conselho de Ética do PSB abriu processo contra 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência, contrariando orientação do diretório nacional do partido. Os deputados terão dez dias para apresentar defesa.

Após análise do caso, os parlamentares poderão ser advertidos, suspensos ou mesmo expulsos.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Correio do Povo

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!