Busca rápidaX

MANCHETES

Pela primeira vez na história, São Luiz terá uma mulher no Conselho Deliberativo

17 de setembro de 2020

Na última terça-feira(15), o São Luiz elegeu a nova direção executivo, Conselho deliberativo e Conselho Fiscal.

Ao longo dos 82 anos de história da agremiação ijuiense, pela primeira vez, o clube terá uma mulher no Conselho Deliberativo. Camila Pakulski, foi eleita com 85 votos sendo a segunda mais votada num total de 30 conselheiros e mais 10 suplentes. Camila Pakulski Betsch é ijuiense e sócia do Esporte Clube São Luiz desde o dia 23 de Agosto de 2017.

Ela conversou com a reportagem, confira o que foi dito:

“Me surpreendeu bastante a repercussão. Num projeto da Fanáticos da Geral, de colocar representantes da torcida para podermos ter anseios aos nossos desejos que algum tempo não estavam sendo correspondidos dentro do clube, coloquei meu nome a disposição e percebi que muitos estavam apoiando principalmente por ser uma candidata mulher, percebi a dimensão do que estava tomando, inclusive recebi muitas mensagens positivas de mulheres, de amigas, conhecidas afirmando que agora serão sócias do clube, o que me deixou feliz e espero representar bem. Gostaríamos de engajar o clube mais com os bairros, que tenha participação de mais mulheres, mais negros, nós somos uma torcida antiracista e temos que ter um olhar diferenciado independente de situação financeira”.

Camila entende que a sua eleição pode no futuro, encorajar mais mulheres a se candidatarem a algum cargo dentro do clube. “Acredito que eu sendo eleita, isso pode encorajar mais mulheres a futuramente a virem ser candidatas e exercer algum cargo dentro do clube. Nós mulheres vamos ao estádio e percebemos que algumas coisas ficam para trás, por que se tem a ideia que futebol é só para homem. O Zeto uma vez me levou uma ficha para me associar, assim eu fiz e mencionei a ele que era necessário dar uma observada nos banheiros femininos, coisas básicas que as vezes homem não tem noção, que somente mulheres podem notar e fomos amadurecendo a ideia. Será um trabalho de semente, semear algumas mulheres, temos que valorizar e que sirva de inspiração para que muitas mulheres se envolverem mais com a política do clube”.

Ela destacou que é muito necessário este espaço para as mulheres. “Hoje nosso perfil é totalmente diferente, este é um espaço, temos muitas mulheres dentro do estádio, mais crianças, famílias, a mulher está ocupando mais espaços e é muito necessário este espaço”.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí/Foto: Lucas Dornelles/ECSL
error: Conteúdo protegido!