Busca rápidaX

Penitenciária modulada de Ijuí se destaca na geração de emprego e recebe visita de superintendente da Susepe

7 de setembro de 2020

Nesta semana o Superintendente da Susepe, César da Veiga, e sua equipe fizeram uma visita técnica à Penitenciária Modulada Estadual de Ijuí. Na ocasião o superintendente foi recebido pela diretora Darlen Grasieli Bugs e pode observar as atividades da penitenciária, principalmente no tangente ao trabalho prisional, foco da atual gestão.

Segundo Darlen, tem sido fundamental o apoio e as orientações da 3°Delegacia Penitenciária Regional do Departamento de Tratamento Penal e da Seapen e da Susepe, pois, sem esse suporte, os avanços não teriam sido possíveis. Ela afirmou que justamente o trabalho prisional tem dado os melhores resultados, destacando que a equipe diretiva da modulada está realizando diálogos com outras empresas, a fim de ocupar dois pavilhões de trabalho que ainda estão disponíveis.

 Na ocasião, o superintendente Veiga afirmou que a Penitenciária de Ijuí está de parabéns pelos resultados alcançados e que a atual gestão está alinhada com a política de governo, da Seapen e da Susepe que tem no trabalho prisional, o seu principal foco. O delegado penitenciário da 3ª Delegacia Penitenciária Regional (Missões), Ederson Pires Dorneles, observou que o significativo número de vagas de trabalho remunerado, em um ano tão complicado como este, será um marco na região, que contribuirá para novos avanços no que diz respeito ao trabalho prisional.

Em maio, a empresa JSOMA assessoria empresarial, que atua no ramo de embalagens e de descartáveis, se instalou em um dos pavilhões de trabalho da Penitenciária. Na ocasião, 19 apenados que cumprem pena no regime fechado da unidade prisional passaram por seleção psicossocial, treinamento e iniciaram os trabalhos, sendo, destes, 15 homens e quatro mulheres.  Hoje 40 apenados estão atuando nesse segmento (31 homens e nove mulheres).

O resultado tem sido tão positivo que a empresa, após um estudo de viabilidade, está ampliando seu ramo de produção e passará a contar com a mão de obra prisional da PMEI para a fabricação de uniformes para frigoríficos. A empresa já adaptou um segundo pavilhão de trabalho e deve instalar 28 máquinas de costura industrial, com previsão de gerar mais 30 vagas de emprego, totalizando 70 vagas até o final de outubro.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!